Home » Eu Já Passei » Não há barreiras que impeçam o desejo de vencer

Meu nome é Luci Lumiko Tani Icuma, tenho mais de 40 anos, sou mãe concurseira com orgulho! Estudo em biblioteca. Sou um ponto fora da curva do perfil dos concurseiros, não é mesmo? Contudo, meu nome saiu no DOU! Eu estava tentando desde o outro ATA/MF, 2009.

Com meu depoimento, gostaria de dar um ânimo a quem estiver nesta caminhada, “matando um leão a cada dia” para continuar os estudos, não sou melhor do que ninguém. Acredite que você vai conseguir! “O que importa não é o destino, mas a caminhada!”.

Vou contar um pouco da minha vida para mostrar que se você fizer sua parte, Deus permite que seu sonho se realize; e se não se realizar, existem outros, nunca é tarde para recomeçar…

Nasci no interior de SP, num sítio, terceira filha em 5. Todos trabalhávamos na roça e andávamos 6km para ir à escola, com exceção do mais novo, com paralisia cerebral. Eu cuidava dele. Sempre estudei em escolas públicas. Nem preciso dizer que não tínhamos recursos para ir à faculdade.

Meu primeiro concurso foi de bolsa de estudos em Processamento de Dados noturno, foi assim que uma caipira da roça, que queria ser bióloga e mergulhadora, interessou-se por computadores.

Mudei para a capital com 18 anos e com a ajuda da prima Eunice pude fazer cursinho. Passei em Computação-USP, fui bolsista e monitora, morei no mal afamado CRUSP (porém, repleto de gente estudiosa, do Bem!) e foi o bandejão que me nutriu por 4 anos, além do sonho de poder ajudar minha família.

Não foi fácil, eu tinha estudado somente em escolas públicas e com ênfase em Biologia, fui reprovada em várias matérias no primeiro ano. Com a ajuda de um grande amigo, montamos uma estratégia de guerra. Eu dormia apenas 4 horas por dia, tinha aulas nos 3 períodos em várias faculdades, varava madrugadas estudando os livros que emprestava da biblioteca ou de amigos, perdi 11kg em 1 ano, nem voltava para casa nas férias, eu não tinha dinheiro para os cadernos e usava o verso das folhas de impressão dos meus programas. Deu certo! Quando peguei meu diploma, já estava empregada também, graças ao bom Deus!

No trabalho, sempre tive a impressão de estar atrasada em relação aos meus colegas: 23 anos, começando as aulinhas de Inglês, finalmente podendo pagar o aparelho nos dentes, morando de aluguel, andando de ônibus, mandando dinheiro para os pais….

Trabalhei muito em grandes bancos privados, contudo, não fiquei rica e meu irmão teve alta celestial aos 29 anos. Fiz especialização na FGV e imersão nos EUA e Canadá. Comprei meu apartamento junto com aquele que se tornou meu marido. Cheguei a gerente numa empresa de Informática.

Casei, minha filha nasceu e minha vida virou do avesso, vivíamos no pronto-socorro e médicos. Resolvi parar de trabalhar por 2 anos. Que viraram 3, 5, 7, 9…Dei aulas, fui Personal Organizer, fiz uns bicos…

Quem insistiu para que eu prestasse concurso público foi meu cunhado Nelson, servidor em Brasília.

Eu não podia fazer cursinho. Na verdade, até tentei, mas minha filha foi operada e tive de largá-lo. Comecei a ler os livros de ex-concurseiros e depoimentos na internete. Entrei em depressão: “estou velha demais, tenho família, casa (e gatos) para cuidar, sem dinheiro, sem tempo, marido cansado trabalhando sem hora para voltar, minha vida já é espartana e a filha sempre no médico…sem cabeça para estudar…”

Todavia, quis tentar, afinal, eu não tinha nada a perder! Comecei com as matérias das quais mais gosto: Português e Raciocínio Lógico, e aos poucos fui incluindo os ramos do Direito. Todo dia, cuido da casa, da família e dos gatos e saio com 2 mochilas: a da filha e a minha, andamos de metrô até a escola dela e a minha biblioteca. Voltamos, cuido da casa, da família e dos gatos e estudo um pouco mais. Fim de semana? Abastecer a casa, sair com a família, e estudar um pouco. Férias escolares? Estudar com a filha em casa. Sei que eu a sacrifico um pouco, pois antes ela podia trazer as amigas em casa e fazíamos muitas brincadeiras e festas de pijama; eu parei com isso.

No final de 2010 descobri o EVP através de um fórum. Li o artigo do Marcondes, “curso prometido, curso cumprido!”, assisti a 1 aula dele e me tornei Aluna VIP, comecei a entender a danada da Contabilidade! Depois foi o Marcelo Bernardo, Joao Antonio, Rodrigo Rennó, Claudio Borba, Tia Lidi, Malu, Pestana, Barchet, Motta, Rodrigo Martiniano, Arsênia, Hugo, Victor Botão, PH-Thiago-Brunno…desculpe-me se não mencionei alguém … e vários que já partiram para outros projetos.

E o que me animou a prosseguir foi um depoimento aqui mesmo no Eu Já Passei, de alguém na minha faixa de idade, obrigada de coração, Susie Tanure! Hugo Góes também foi exemplar, obrigada!

Deixo aqui meu agradecimento a todos que fazem do EVP uma realidade, eu não conseguiria passar sem ter um material de qualidade a preço baixo, aulas que posso baixar e levar aonde quiser, professores que respondem minhas dúvidas, artigos com dicas e comentários, livros com descontos…uso também a parceria com o Estratégia.

Meus resultados melhoraram a cada concurso, mas nem me lembro quais foram, porque eu faço a prova, vejo o resultado e parto para outra. Antes, eu perdia semanas pensando, refazendo a prova, chorando; agora, descanso 2 dias e volto aos estudos. Não ligo para relação candidato/vaga, eu entrei na USP porque não sabia que era difícil, passei no ATA sem saber. Vi a relação depois, eu só precisava de 1 vaga, não interessava em que posição!

Minha dica é: sonhe, pesquise, planeje, dedique-se, acredite, gerencie os conflitos! Aprenda a fazer planejamento estratégico, conheça suas forças e fraquezas (indico as aulas do Rennó). Leia sobre aprendizagem, experimente, procure o SEU JEITO DE APRENDER. Quando estiver muito complicado ou cansado, pare 1 dia ou troque de assunto. Nos piores dias, encaro as aulas como a louça suja na minha pia: se eu não lavá-la, ninguém o fará por mim, assim não deixo a preguiça me pegar.

Para mim, funcionou: estudar com vontade e bom humor, ler a Bíblia, fazer alongamento com Vivaldi, relaxamento com Pachebel, fazer mapas coloridos, pausar a cada 1,5 h para trocar de matéria (andar e respirar!), não controlar as horas líquidas (isso me fazia perder tempo), dormir 7,5h por noite (a idade pesa, sim, fiquei muito doente quando dormia menos) e fazer check-up anual. E, o mais importante: rir muito com minha filha antes de dormir, agradecendo a Deus por ela existir em minha vida!

Tenha paciência. Descubra o seu jeito, dentro de suas possibilidades e não se compare com os outros, compare seus próprios resultados e verá progresso, com certeza!

Minha filha? Continuamos indo a médicos toda semana, mas sem a gravidade de antes, apenas alguns remédios e cuidados. Graças a Deus!

Obrigada pela atenção! Fiquem todos com Deus!

Luci Icuma

19 Comments

  1. Luci Lima disse:

    Boa tarde Luci, meu nome é Lucina, mas todos me chamam de Luci..sua chará…rsss. Gostei muito do que li sobre seu desempenho nos concursos e sua força de vontade. As vezes me sinto abatida por ter mais de 30 anos de idade, sou solteira e sem filho, isso já é motivo de sobre para eu ter todo o tempo e dedicação do mundo para estudar após o expediente de trabalho. Mas cada vez que saio mal numa prova fico muito abalada e demoro a me reeguer e voltar aos estudos.

    Salvei seu depoimento no meu Pc para ler toda vez que eu pensar em desanimar…sonhando em um dia ver meu próprio depoimento no site do EVP.

    Que Deus a abençõe.

  2. Marcelo disse:

    Muito bonito seu depoimento. Estou em um momento de dúvidas em relação aos estudos. O que li me deu muita força. Superação, sempre. Valeu.

  3. Cristiana disse:

    Muito Obrigada por suas palavras incentivadoras , td que eu precisava ler!!!

  4. meri disse:

    Luci desde do começo da semana deus fala comigo através de depoimento pesquisa e outros conteúdo pra mi não viver a vida dos outros e sim a minha, e tem uma parte do seu depoimento que fala a mesma coisa ou seja cada dia de nossas vidas devemos matar sempre esses leões que tenta nos atrapalhar.

  5. France Rocha disse:

    Luci, há duas semanas li seu depoimento com lágrimas nos olhos por você e por mim mesma. Por vezes achamos que nossa vida é complicada e que temos muitos problemas, aí aparece alguém como você que não se deixou abater. Que exemplo! Finalmente consegui ser aprovada em um bom concurso o que é muito importante pra mim e pra minha família pois estou desempregada. Já estava pensando em desistir e sua história me inspirou. Muito obrigada.

  6. Marilda disse:

    nossa se eu tinha dúvida acabaram com esse depoimento parabéns .

  7. Ayza disse:

    Luci, hoje tenho 39 anos e também sou mãe de uma garotinha com saúde frágil. Muitas vezes me pergunto se vou mesmo conseguir passar em alguma coisa com o pouco tempo que tenho pra estudar. Trabalho o dia todo e nos finais de semana a filhota, que sente muito minha falta, gruda mesmo em mim e tenho pouco tempo livre.
    Arrumei um tablet para levar meu material de estudo sempre comigo e vou começar a colocar algumas vídeo aulas no celular para ouvir enquanto lavo a louça…rsss…
    Seu depoimento deu uma renovada e ânimo para seguir adiante.
    Obrigada pela força!!
    Tudo de bom pra você e saúde para sua filha.

  8. Leandro disse:

    Luci, gostei muito do seu depoimento. Há algum tempo venho pensando em retomar meus estudos, pois não fui aprovado em um concurso que queria muito. Cheguei a desistir, mas já estou me mexendo para voltar ao batente…
    E lendo o que vc escreveu, qualquer um ficaria sem argumentos para aceitar essa coisa de “desistir”. Vc mostrou ser um exemplo não apenas para nós, como para sua família! Parabéns!
    Desejo a vc e sua família toda a felicidade do mundo. Sucesso!

  9. leonor disse:

    me senti mal agora….com menos problemas que vc, sem marido, sem filhos… mas nao consigo estudar!!!!!!

  10. silvio disse:

    todos aqueles que se esforçam Deus ajuda,e você merece, desejo a você que tu do de bom e de bem se multiplique para você e sua familia, tenha sempre boa sorte, que Deus te acompanhe em todos os momentos de sua vida, boa sorte !!

  11. daiane disse:

    Sou professor com 33 anos, cuido da casa , tenho 2 filhos sen o um .adolescente de 14 anos e um pequeno de 4anos…
    Que o Senhor me deu de presente… faço pós em uma cidade vizinha ….eu esposo trabalh dor simples rural..
    E eu coquei na mente que quero fazer o curso de direito! É. Mole?kkkk pelo depoimento de Lucy….acho ke consigo

  12. Andrea disse:

    Oi Lucy,

    Tenho uma história bem parecida com a sua, só que a diferença é que eu já tenho 51 anos e dois filhos…mas estou correndo atrás e as vezes bate aquela sensação que já estou velha demais pra ver meu sonho realizado. Agora mesmo desanimada digitei algumas palavras para levantar o ânimo e caiu neste seu depoimento. Obrigada por compartilhar sua linda história.
    Obs. Não conheço nenhum concurseiro com a minha idade, será que devo desistir, realmente já é tarde?

  13. tania disse:

    O meu desanimo é tanto que ate pra escrever ta complicado,mais vamos la,muito bom ler seu depoimento,sua estoria de vida com certeza um ex.Minha vida nao foi muito diferente da sua com as mesmas dificuldades e agora aos 47 anos casada e com dos filhos os sonhos tambem se tornaram mais distantes,mais a necessidade de se sentir valorizada , vista nessa sociedade que só da espaço pra aqueles que aprenderam a lutar ,eu quero fazer parte dessa estoria de vida de lutas e de sucesso,mais nao sei por onde começar me sinto totalmente excluida e sem rumo! Se puder me enviar por onde começar,o que estudar,ja me ajudaria muito na minha caminhada.Obrigada e que Deus continue abencoando sua vida.

  14. Adriana Ribeiro disse:

    Nossa é muito interessante ler seu depoimento, a minha vida não é tão fácil assim, mas a partir do momento que li o seu me emocionei e percebi que nunca e tarde para recomeçar, tem tanta gente jovem por ai que acha as coisas difícil, sãos saudáveis e não tem coragem e viva reclamando da vida.
    Amei são pessoas como vocês que faz a gente acordar prá vida e lutar para ter um objetivo!
    Bjos fica com Deus!

  15. Adriana Ribeiro disse:

    Boa noite Lucy! Nossa é muito interessante ler seu depoimento, a minha vida não é tão fácil assim, mas a partir do momento que li o seu me emocionei e percebi que nunca e tarde para recomeçar, tem tanta gente jovem por ai que acha as coisas difícil, sãos saudáveis e não tem coragem e viva reclamando da vida.
    Amei são pessoas como vocês que faz a gente acordar pra vida e lutar para ter um objetivo!
    Bjos fica com Deus!

  16. Esteves disse:

    Luci Icuma, Vc é um exemplo de vida. Uma vitoriosa, com toda certeza. Procure, juntamente com o seu marido, um médico que realmente tenha um princípio de médico, pois não é normal uma criança viver tanto tempo assim adoentada. Isto é preocupante e deve ter uma solução que faça com ela, criança tenha uma vida normal.
    Quanto a Vc dizer que estudou muitas coisas que não servirá para nada, tb, sugiro que não fique pensando em estudos e conhecimentos só com o intuíto de ganhos financeiros ou profissionais. É principalmente um ganho como pessoa. Vc ganha em termos pessoais e espirituais. Fica conhecendo uma maior amplitude da vida humana e do mundo. A grande maioria das pessoas do mundo moderno, pensa que tem essa visão, mas não sabe de nada. Tanto é verdade que as perversões só tem crescido no mundo. Outra coisa que tem de ter em mente sempre, é que conhecer todo mundo conhece, principalmente com o advento da internet, mas saber, são raríssimas as pessoas. Nem a maioria dos atuais professores universitários sabem.
    Parabéns, para Vc. Fique com Deus. Felicidades.

  17. Isis disse:

    Lu,lendo seu depoimento vi o quanto vale apena lutar pelos nossos idéias..Eu tenho um filho com 11 meses.quero estudar,quero cursa faculdade de direito,mas meu medo n permite ,acho q não irei conseguir estudar o quanto preciso. Meu filho me consome rsrs amoo muito ele,cada sorriso dele pra me é uma satisfação. estudo para concurso meu sonho é passar em algum.Acho q vou ter q adiar meu sonho de estudante de direto pra um futuro próximo, e cursa um em Ead..E foca em concurso ..Gostaria muito de ouvir sua opinião sobre ..

  18. Ritaalcara disse:

    Luci,que alegria saber de você, lembro perfeitamente da nossa vida difícil, caminhadas longas até chegar na escola e você super inteligente, seu jeitinho carinhoso , grande abraço e boa sorte.

  19. Stephany disse:

    Nossa! Emocionei-me com sua história.
    Eu também estou nessa luta! Trabalho em dois empregos e estudo a noite.
    Não tenho finais de semana,estudando o tempo todo.
    O que me faz prosseguir é o apoio da minha mãe, ela me ajuda muito.
    Eu espero um dia ser grata a ela e recompensá-la por tudo que ela fez e faz por mim. Força para nós! Fique bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login