Home » News » A tão cobiçada carreira no serviço público

Por: Cláudia Jones

A carreira pública tornou-se uma ambição para grande parte dos brasileiros. A explicação é simples: salário fixo e estabilidade. Para os profissionais liberais, em particular, o interesse acaba sendo ainda maior, pois a grande maioria ganha o quanto trabalha. São profissionais dependentes do mercado e da clientela.

Essa relação gera insegurança e os leva não a abandonar de vez a vocação, mas a garantir um rendimento fixo e seguro, sempre que possível mantendo a atividade profissional vocacionada. O serviço público, para essas pessoas, não é uma derrota profissional.

A contratação daqueles profissionais liberais pelo serviço público sempre foi significativa. Para advogados, então… Nem se fala! Há uma vasta quantidade de concursos da área jurídica a cada ano – para promotores, juízes, defensores e analistas. O mesmo ocorre com médicos e dentistas. No entanto, o problema na área de saúde é o salário pago por esses serviços. Essa anomalia acaba empurrando esses profissionais para cargos sem exigência de formação específica no serviço público.

Nos grandes centros urbanos, com a proliferação de faculdades de medicina, direito e odontologia, passamos da falta para o excesso de profissionais. Com a grande oferta, a pulverização da clientela pode fazer com que os profissionais recém-formados ou mais velhos tenham dificuldade de garantir uma quantidade mínima de clientes que viabilize a sobrevivência.

E aí entra o serviço público. O profissional garante um trabalho honesto, seguro e remunerado justamente e ainda pode exercer a atividade inicial. O que era a principal fonte de renda passa a ser um complemento salarial.

Você pode escolher um concurso associado a uma área que já tenha certo conhecimento. Digamos que você tenha conhecimentos na área fiscal. Escolher um concurso nessa área pode ser um facilitador. Não que obrigatoriamente o que você estudou na escola, ou na faculdade, vá ser pedido na prova. Veja bem, não é sobre isso que estou falando. O que digo é que você terá algum “treinamento”, alguma “intimidade” com a linguagem que verá pela frente.

Paralelamente, há espaço para todos os níveis de escolaridade. Quem tem nível fundamental pode ganhar em torno de R$ 1 mil por mês, mais benefícios que elevam de forma significativa o montante no fim do mês. Para nível médio, há oportunidades em torno de R$ 3 mil mensais, mais os benefícios, como citei anteriormente, que são sempre oferecidos no serviço público. Para nível superior, os salários também são superiores e podem passar de R$ 10 mil. Sendo assim, independente da sua formação profissional, o serviço público será sempre uma excelente opção de futuro.

Mesmo levando em consideração que o salário é um dos principais fatores, é bom pensar se você quer mesmo passar o resto da sua vida como servidor público. Conheça o trabalho que vai desempenhar para que não se frustre no futuro por ter deixado para trás a profissão ou outros desejos, como o de montar o próprio negócio.

Se bem que você com um bom salário pode, simultaneamente, desempenhar sua profissão nas horas em que não estiver em seu papel de servidor público. Veja um artista plástico. Nada impede que ele pinte e exponha quadros, por exemplo, fora do expediente.

O grande segredo é entender que devemos entrar para essa batalha acreditando não na vitória, mas que estaremos dando o melhor de nós naquele momento! Com esse pensamento, não há como não ter resultados e conquistas!

Bons estudos!

Cláudia Jones é especialista da Academia do Concurso

 Fonte: JC Concursos

Saiba mais no SOS Concurseiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login