Home » News » CNJ: Cespe lança nota e descarta anulação por falta de luz

Candidatos que participaram das provas do concurso realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no último domingo, dia 17, relataram problemas durante a aplicação. Segundo os candidatos alocados no prédio da Fajesu, em Taguatinga, no turno da tarde – que faziam os exames para técnico judiciário (nível médio) – houve falta de energia no local, o que os deixou sem luz para realizar as provas. O problema teria persistido por uma hora e 40 minutos, levando os fiscais presentes a improvisar iluminação para que os concorrentes fossem capazes de concluir os exames.

Em nota (veja a íntegra abaixo), o Cespe/UnB, organizador, esclareceu que “não houve a quebra de nenhuma das regras aplicadas a todos os outros candidatos do concurso”, já que a queda de energia se deu quando faltavam 22 minutos para o fim da prova e teria prejudicado apenas seis candidatos. Para o centro de seleção, os fatos descritos não justificam a anulação dos exames.

Ainda segundo o Cespe/UnB, todos os 1.224 candidatos que se encontravam no local onde os problemas ocorreram concorrem ao cargo de técnico judiciário da área administrativa. A previsão de publicação dos gabaritos está mantida para esta terça, dia 19, a partir das 19h.

O concurso registrou 52.387 inscritos para essa fase, dos quais 30.731 para o cargo do nível médio. De acordo com o organizador, o índice de faltosos foi de 27%, o que corresponde a 14.144 ausentes.

Veja a nota do Cespe/UnB, organizador:

“O Cespe/UnB informa que, na organização de cada evento no DF, como foi o caso do concurso de ontem, 17/02, para o Conselho Nacional de Justiça, é montado um grande aparato de segurança, inclusive, com envio de ofício à CEB – na perspectiva de reduzir riscos associados a possível falta de energia elétrica.

“Mais de 52 mil candidatos se inscreveram nesse concurso e, faltando 22 minutos para o encerramento das provas da tarde faltou energia elétrica na FAJESU, em Taguatinga. Restabelecida a luz elétrica, havia 6 (seis) candidatos na escola para concluir o tempo de reposição, o que transcorreu normalmente. A tranquilidade, a segurança e a higidez do certame não foram, em momento algum, abaladas.

“É praxe, em situações dessa natureza, aguardar a volta da energia elétrica e devolver o tempo que restava para cumprir o horário previsto para a realização do exame, por vezes sendo utilizada luz de velas. Ontem, quando esta providência estava para ser adotada, restabeleceu-se a rede elétrica, na FAJESU, e os candidatos restantes concluíram o exame e nada de anormal, afora o evento de força maior, ocorreu.

“O Cespe/UnB ressalta que não houve a quebra de nenhuma das regras aplicadas a todos os outros candidatos do concurso, tendo apenas os fiscais da FAJESU, no momento da falta de luz elétrica, sido autorizados a utilizar a lanterna de seus próprios celulares como medida emergencial. Além disso, todas as ocorrências foram registradas em ata e a situação foi acompanhada por Delegados da Polícia Federal.”

Fonte: Folha Dirigida

Saiba mais no SOS Concurseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *