Home » News » Teresina (PI): Servidores continuam em greve e PMT vai contratar terceirizados

A prefeitura de Teresina afirmou nesta segunda-feira (25), que vai contratar serviços terceirizados em caráter emergencial, para garantir o atendimento à população durante a greve dos servidores públicos municipais. A decisão foi tomada após a Comissão de Direito da Saúde, da OAB-PI, afirmar ter encontrado menos de 30% dos servidores atendendo no setor de radiologia do Hospital de Urgência de Teresina (HUT)

A greve dos Servidores Públicos Municipais, já dura oito dias e continua sem acordo. A prefeitura diz estranhar o fato, alegando que assumiu a administração municipal a menos de 50 dias, e que até o momento vem se esforçando para cumprir compromissos desta e da gestão passada. Por outro lado, o Sindicato dos Servidores Públicos, afirma que o Prefeito não respondeu à solicitação para negociação. Na pauta de reivindicação está reajuste das perdas salariais, insalubridade dos servidores da saúde; devolução dos descontos feitos irregularmente pela PMT, melhores condições de trabalho, entre outros.

No caso específico do setor de radiologia do HUT, a prefeitura vai notificar o sindicato. A direção do HUT afirma que abrirá processo administrativo, sindicância e até processo judicial, caso ocorra omissão de socorro que venha a colocar em risco a vida de algum paciente. Também foi determinado o corte no ponto dos servidores que não comparecerem ao trabalho, com desconto dos dias faltados já no contracheque do mês de fevereiro, que deve ser pago na próxima sexta-feira (02).

Os servidores se reúnem novamente nesta terça (26), em assembléia para definir novos rumos para o movimento. Na pauta de reivindicação está o reajuste das perdas salariais desde 1996, calculadas pelo IPC-Teresina, no valor acima de 47%, pagamento do auxílio-transporte em substituição ao cartão de crédito CREDISHOP, contratado sem consulta à categoria; Insalubridade dos servidores da saúde; devolução dos descontos feitos irregularmente pela PMT, melhores condições de trabalho, entre outros pontos aprovados em Assembleia.

ADESÃO

Segundo o sindicato aderiram à greve e trabalham em escala, o Hospital do Satélite, HUT, hospital do Buenos Aires, SIAMCA do Dirceu Arcoverde, o Hospital do Matadouro e importantes Postos de Saúde, como é o caso do posto do bairro Piçarreira também aderiram ao movimento grevista, além do Centro de Diagnóstico Raul Bacelar, na área da Saúde.

Ainda segundo o sindicato, na Educação todas as escolas de grande porte de Teresina já aderiram ao movimento grevista a exemplo da Eurípedes de Aguiar, Escolão do Parque Piauí, José Nelson, Mariano Alves, Escolão do Mocambinho e o Escolão do Itararé estão parados. Além das CMEI’s Cirandinha, Tia Luluzinha, Dom Helder Câmara entre outras aderiram ao movimento grevista. Mas de acordo com a PMT, das 303 escolas municipais , apenas 42 estão totalmente paralisadas.

Fonte: Portal AZ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login