Home » News » Amazonas: Servidor público tem 3ª maior escolaridade do País

Dos 65.679 servidores públicos do Amazonas, 48,3% cursaram uma universidade; é o que aponta a Pesquisa de Informações Básicas Estaduais, realizada pelo IBGE

O Amazonas é o terceiro Estado com maior número de servidores da administração estadual direta com nível Superior e o penúltimo em pós-graduação.

Dos 65.679 trabalhadores, 48,3% cursaram uma universidade. É o que aponta a Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (Estadic 2012) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Na avaliação do doutor e reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), José Aldemir de Oliveira, a quantidade de universidades públicas e privadas no Estado é um dos pontos responsáveis pelo aumento de funcionários graduados. O cenário reforça, segundo ele, que os profissionais estão buscando qualificação.

Oliveira salienta ainda que a oferta de cursos no interior, principalmente voltados aos profissionais de educação, é um dos pontos que mostra que o perfil do trabalhador amazonense está mudando. “Se antes lutávamos por acesso à escola, agora lutamos pela universalização do Ensino Superior”, afirma o reitor da UEA.

Na outra ponta da formação especializada, o Amazonas aparece com o penúltimo lugar no País. Os pós-graduados são apenas 0,3% ou 200 funcionários.

Apesar de considerar positivo o número de funcionários graduados, o supervisor de Disseminação de Informações do IBGE do Amazonas, Adjalma Nogueira, considera que o ‘saudável’ seria um número de graduados superior a 80%. Ele salienta que ainda há a presença de funcionários com escolaridade Fundamental ou Média. “Ainda pecamos um pouco pois é muito alto o número de funcionários de nível Médio e temos alta presença de funcionários sem instrução”, ressalta.

De acordo com a Estadic, 37,54% das pessoas que trabalham na administração estadual direta tem formação de nível Médio, totalizando 24.656. Já os servidores de nível Fundamental são de 8.840, cerca de 13,45% do total. As pessoas sem nenhuma instrução são, ao todo 209.

O supervisor do IBGE salienta que o percentual de profissionais graduados deve ser alinhado ao serviço prestado ao público. O reitor da UEA reforça que os números positivos quanto à formação devem refletir no serviço prestado. “Se não for isso, o benefício é individual ao servidor e não é isso que a sociedade espera”, disse o reitor.

Setor público absorve 2,4% da população

A ocupação de pessoas em funções da administração estadual representa apenas 2,4% da população do Amazonas, estimada pelo IBGE em cerca de 3,53 milhões de habitantes. São 84.912 trabalhadores nessas ocupações.

O nível do Amazonas ficou acima da média nacional (1,6%) e da Região Norte. De uma população total de 15,94 milhões, 2,3% são ocupados na administração estadual no Norte.

Dos trabalhadores ocupados na administração estadual no Amazonas, 77,3% são da administração direta. A grande maioria (47.903) é estatuária, aponta o IBGE. Outros 2.724 são comissionados e 15.048 não tinham vínculo permanente.

A Estadic 2012 revela que o quantitativo de pessoas nas administrações direta e indireta em todo o País totaliza 1,6% da população do Brasil, estimada em 196,52 milhões.

No quesito do nível de escolaridade, 53,5% apresenta formação Superior ou pós-graduação, totalizando 1,4 milhão. Já o nível Médio concentra 31,9% desse universo, seguido pelo Ensino Fundamental, que representam outros 9,1%.

Fonte: D24am
Saiba mais no SOS Concurseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login