Home » News » Crea do SE suspende inscrições de concurso para 132 vagas

São 22 vagas imediatas e 110 para formação de cadastro de reserva. Os salários vão de R$ 872 a R$ 4.068.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE) suspendeu temporariamente as inscrições do concurso público para 22 vagas imediatas e 110 para formação de cadastro de reserva em cargos de nível médio e superior. Todas as vagas são para Aracaju. Os salários vão de R$ 872 a R$ 4.068.

“Informamos ainda que o candidato já inscrito não terá qualquer prejuízo. Por oportuno, quando da reabertura do certame,  em suas novas condições e prazos, o candidato poderá optar pela devolução do valor pago na taxa de inscrição ou participar normalmente do concurso”, informou o Instituto Cidades, organizador do concurso. A suspensão é “para retificações e reanalise de questões editalícias”.

Os cargos de nível superior são de analista técnico agronomia (nível superior nas áreas engenharia agronômica e afins, com registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), analista técnico engenharia plena (nível superior nas áreas ligadas ao sistema Confea-Creas – exceto agronomia e afins), com registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, ambos com salário de R$ 4.068,00, além de contador (curso superior completo em ciências contábeis e registro no Conselho Regional de Contabilidade), com salário de R$ 2.275,59.

Os cargos de nível médio são de fiscal (curso técnico de nível médio, industrial ou agrícola em instituição de ensino regularmente reconhecida pelo MEC e registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, além de carteira nacional de habilitação definitiva B), com salário de R$ 1.339,66, e de profissional de suporte administrativo – PSA (nível médio completo), com salário de R$ 872.
As inscrições deveriam ser feitas até 7 de abril através do site  www.institutocidades.org.br. Os salários são de R$ 70 para nível médio e de R$ 90 para nível superior.

As provas objetivas estavam marcadas para o dia 12 de maio, em Aracaju, às 8h para cargos de nível superior e às 15h para cargos de nível médio.

Fonte: G1

Saiba mais no SOS Concurseiro

1 Comment

  1. Eduardo Rocha disse:

    É o MPF em cima dos Conselhos para deixarem de colocar nos editais como regime de contratação a CLT e passarem a adotar o estatutário, já que os Conselhos são autarquias federais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *