Home » News » Funpresp quer atrair 10 mil servidores

Meta é para ser atingida até o fim do ano. Funpresp-Exe já iniciou adesão dos funcionários do Executivo e Judiciário

Rio –  A Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, o Funpresp-Exe, iniciará uma campanha a fim de incentivar servidores públicos a aderir ao novo regime previdenciário. Em sua primeira entrevista exclusiva desde que assumiu o Funpresp-Exe, Ricardo Pena, diretor-presidente da entidade, falou ao ‘Brasil Econômico’ sobre os desafios de implantação do fundo de pensão, que deve ser a maior fundação da América Latina em 35 anos.

“O Funpresp representa a reforma do governo Lula de 2003, que procurou harmonizar a previdência do Brasil, que, de certa forma, trouxe justiça previdenciária aos trabalhadores do setor privado e do setor público. O que estamos fazendo agora é implementando o que foi proposto em 2003”, disse o executivo.

Sobre como pretende acelerar as adesões, Ricardo Pena revelou que o governo pretende lançar uma campanha publicitária a fim de atrair os servidores públicos, tirar dúvidas e mostrar os benefícios em relação ao atual regime. “Até porque nossa meta é chegar ao fim de 2013 com 10 mil adesões”, disse.

A elaboração da política de investimentos do fundo ainda não foi concluída. “Estamos na fase de elaboração. Por enquanto, os recursos estão sendo administrados pelos bancos públicos federais, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, como determinado por lei”, explica Pena, que atualmente acumula as funções dos diretores de investimento e seguridade, cargos ainda vagos. Segundo ele, recursos hoje disponíveis são provenientes dos aportes feitos pelo Executivo, de R$ 48 milhões, e do Legislativo, de R$ 25 milhões.

Fonte: O Dia

Saiba mais no SOS Concurseiro

2 Comments

  1. Daniela Cristina Kassner disse:

    Não caiam nesta enrascada, servidores que estão na ativa e que podem escolher!!!
    Afinal, se eles informam que não conseguem equilibrar as contas com o servidor pagando 11% e o governo pagando 22%, como é que vamos ter rendimentos para conseguir aposentadoria “integral” contribuindo com no máximo 8,5%?

    Conversa para boi dormir. É só para tirar dos ombros do governo uma responsabilidade e deixar os servidores à mercê de planos de investimentos fracassados.

    Contribuição definida = retorno quase nenhum no final.

  2. Paulo Matos disse:

    Pergunta se o Ricardo Pena, Auditor lotado na Receita Federal vai aderir ao Funpresp.

    Duvido e deu dó. Quero ver se o próprio presidente do Funpresp vai dar o exemplo e aderir ao Plano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *