Home » News » Testes de aptidão física exigem preparação especial de concurseiros

Os testes de aptidão física (TAF) constituem etapas de caráter eliminatório.

Para ingressar no serviço público não basta apenas ter um bom desempenho em provas objetivas e discursivas. Muitas vezes é preciso também suar a camisa de outra forma.

Comum em concursos das polícias federal, civil e militar e  em seleções para cargos como agente de trânsito, guarda municipal, técnicos na área de segurança e transporte, os Testes de Aptidão Física (TAF) constituem etapas de caráter eliminatório em algumas seleções e  têm como objetivo avaliar a capacidade do indivíduo para desempenhar as funções típicas do cargo que ocupará.

Segundo dados do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe), 1054 candidatos foram aprovados na primeira fase  no certame da Polícia Militar do Piauí realizado em 2009 e 94 foram eliminados após os testes físicos. Já no concurso da Polícia Civil do estado realizado em 2012, 513 pessoas foram aprovadas na prova teórica e 47 foram reprovadas no TAF.

O professor Ismar Sampaio disse durante entrevista ao Bom Dia Piauí desta terça-feira (19), que no preparatório que coordena houve caso de uma aluna que passou nas provas escritas e quando foi fazer o teste físico a concurseira não sabia nadar.

Diogo Kássio participou recentemente do concurso público da Polícia Civil do Maranhão. O jovem foi aprovado na primeira fase e ficou reprovado no TAF. “Eu lamento o fato de não ter procurado um preparador físico para me orientar e me preparar nesta fase. Se tivesse feito os treinamentos com um preparador eu teria passado no Teste de Aptidão Física”, lamenta o estudante.

Fonte: G1
Saiba mais no SOS Concurseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *