Home » Eu Já Passei » Thomas Jorgensen – Primeiro colocado no concurso da Receita Federal

Meu nome é Thomas Araujo Jorgensen. Tenho 27 anos de idade, nasci na Dinamarca e fui para o Brasil com 2 anos de idade. Morei dos 2 aos 11 no Rio de Janeiro. Depois passei 1 ano em Bauru (interior de São Paulo). Finalmente fui para Florianópolis, cidade em que vivi dos 12 aos 25 anos, até junho de 2010, quando fui para Uruguaiana devido à aprovação no concurso de ATRFB/2009. Em janeiro de 2011, depois de ficar alguns meses curtindo a nova vida em Uruguaiana (sim, é possível curtir esta cidade, rsrsrs), resolvi começar a estudar efetivamente para AFRFB. À época, todos achavam que haveria um concurso em 2012. Mais ou menos 1,5 anos depois, fiz a prova de AFRFB e fui aprovado.

Acho que o primeiro passo para passar em um concurso deste porte é definir o quanto você deseja esta aprovação. Eu sempre me colocava no lugar de uma pessoa casada, com 2 filhos para criar, em um emprego de baixa remuneração, e que aproveitava CADA MINUTO do pouco tempo disponível para ler algumas palavras de conteúdo para conseguir uma aprovação. Para que você tire a vaga de uma pessoa como essa, você REALMENTE deve merecer isto, abrindo mão de muitas coisas boas da vida para ler e se aperfeiçoar nas matérias em busca de um bom desempenho. Poucas pessoas entendem o quanto de dedicação é necessário para isso. As frases que eu mais ouvia eram essas: “Você vai estudar agora?? Mas nem saiu o pedido de autorização ainda!!”; “Você vai deixar de sair com a galera? Mas o MPOG nem autorizou ainda!!”; “Você não vai ao show do Paul McCartney com a gente?? Mas nem saiu o edital ainda!!”; “Você não vai pra night com a gente?? O edital acabou de sair!” e etc… A única coisa que me arrependi de não fazer, foi não ir ao show do Paul mesmo, rsrs… Mas, paciência… Para superar essas frases dos amigos você deve entender como que você pensa e enxerga as coisas. No meu caso, o mais importante era ficar com a consciência limpa. Assim, eu estudei o máximo que eu pude e fiz a prova relativamente tranquilo. Para mim, o pior cenário possível não é estudar muito e não passar. É estudar pouco e não passar por uma questão. Se eu desse o meu máximo e não passasse, eu saberia que aquilo não era para ser. Afinal, eu fiz o que estava ao meu alcance.

O segundo passo é definir UM CONCURSO ESPECÍFICO para mirar e definir um prazo confortável. A minha recomendação para quem vai começar do zero é um horizonte de 1 a 1,5 anos. Muitas pessoas irão dizer que aplicando técnicas otimizadas você consegue aprender as coisas mais rapidamente e etc… Respeito muito quem diz isso, mas acho que o objetivo é ter um tempo para chegar com a matéria bastante amadurecida e solidificada na cabeça, com muita calma. Para isso, o cérebro precisa de um tempo. No caso do concurso de AFRFB, são aproximadamente 20 disciplinas (destrinchando bem o edital dá mais ou menos essa quantidade de matérias). O ideal é que você esteja muito bem preparado em todas elas, de modo que quando sair o edital você possa dedicar 80% do seu tempo para as novidades. Os outros 20% ficam para revisão das outras matérias. Outra coisa muito importante para ter em mente é o fato de que a ESAF, na prova para AFRFB, não está procurando o candidato que saiba TUDO sobre as 20 matérias. Isso é humanamente impossível. Talvez só o Demétrio consiga (mas eu tenho uma teoria de que ele não era humano, rsrs… era simplesmente um caso à parte). O que a ESAF quer é um candidato que saiba lidar bem com essas adversidades e consiga uma boa nota final, priorizando os aspectos mais importantes. Como diria o MESTRE Ricardo Alexandre, o objetivo do concurseiro é estudar até o ponto em que a sorte não seja um fator DECISIVO na sua aprovação. Ela é sempre bem vinda, mas não pode ser ela o fator que irá determinar se o seu nome estará ou não na lista de aprovados. Para ficar em primeiro lugar, podem ter a certeza de que eu tive sorte. Mas sem a sorte, acredito que ainda estaria entre os 15 primeiros.

Com um prazo confortável, resta-lhe estabelecer uma rotina e segui-la à risca. A minha metodologia foi baseada na crença de que aprendemos mais quando coordenamos o estudo de diversas disciplinas simultaneamente. Desta forma, o verdadeiro desafio seria aplicar um esquema de ciclos de disciplinas de forma eficiente, para que eu não ficasse muito tempo sem estar em contato com cada matéria do extenso conteúdo programático desse concurso. Antes de entrar em detalhes, gostaria de dizer que a metodologia adotada foi baseada em depoimentos de concurseiros aprovados e no manual escrito pelo Alexandre Meirelles, mas eu adaptei tudo isso à minha realidade. Não vou conseguir nenhuma comprovação científica de que esse método específico seja o melhor, ou sequer eficiente, fora a primeira colocação no certame. Apenas bolei algo que fez sentido para mim.

Comecei a estudar para AFRFB no começo de 2011, naquela época, acreditava-se que o concurso seria no segundo semestre de 2012, o que significava que eu teria aproximadamente um ano e meio até a prova. Para mim aquela projeção era ideal, pois sempre acreditei que, para uma preparação sólida e consistente, o prazo necessário seria algo em torno de um a um ano e meio. No começo dos estudos para AFRFB eu já exercia o cargo de ATRFB, pois havia sido aprovado nesse concurso em 2009. Como trabalhava em área aduaneira, o meu horário de trabalho era diferenciado, uma vez que o regime era em plantões. Trabalhava mais horas por dia (12 horas), mas, em compensação, tinha uma folga para cada dia de trabalho. Assim, nos dias em que folgava, eu acordava às 07h20m e estudava dez horas por dia, cinco horas na parte da manhã (com pequenos intervalos), mais cinco horas na parte da tarde (novamente, com intervalos). Nos dias em que trabalhava eu estudava quando aguentava, pois chegava em casa muito cansado.

Nessas dez horas eu estudava duas horas cada disciplina. À noite, ao menos três vezes por semana eu ia para academia ou jogava futebol. Esta parte de exercícios físicos é essencial para dar resistência ao nosso corpo, tornando possível a maratona do dia seguinte, seja de trabalho ou de estudos. Além disso, é bom ter um momento do dia em que não precisamos pensar em nada (mesmo que seja um período muito curto, rsrs). Fora esse pequeno momento de descanso do dia-a-dia, acho importante tirar uma tarde inteira na semana para descansar (de preferência aos domingos).

Bom, pelo fato de ter estudado antes para ATRFB, eu já tinha uma boa bagagem. Assim, os meus estudos para AFRFB começaram com sete disciplinas: contabilidade, direito constitucional, direito administrativo, direito tributário, comércio internacional, raciocínio lógico-quantitativo e português. Eu anotei essas sete matérias em uma folha de papel e as estudava em sequência, duas horas cada uma. Assim, em um dia normal (de dez horas de estudo) eu conseguia estudar cinco delas . No dia seguinte eu retomava os estudos no ponto da lista em que havia parado. Esse método era flexível, pois, diversas vezes, achava necessário ficar mais tempo em contato com uma matéria, principalmente no início. Desse jeito, havia vários dias em que eu tirava um dia inteiro para estudar contabilidade, ou uma tarde inteira para estudar direito tributário.

Depois de ficar afiado nessas sete matérias iniciais (que eu considero a grande base do concurso de AFRFB), comecei a incluir gradativamente as disciplinas restantes nesta lista inicial. O método aplicado era o seguinte: quando incluía uma matéria nova, precisava estudar ela por mais horas. Assim, das dez horas que eu estudava em um dia, seis horas eram dedicadas à disciplina nova que eu acabara de incluir e as outras quatro horas eram dedicadas ao ciclo das outras matérias que compunham a lista (duas horas para cada matéria, o que totalizava mais duas nesse dia). Então, estudava as novidades de forma mais intensa, possibilitando terminá-las mais rapidamente, mas sem abandonar as antigas, que continuavam sendo revisadas. Quando terminava a “matéria nova da vez” eu a incluía no ciclo, de modo a passar a estudá-la por apenas duas horas, como todas as outras. Nesse momento, era hora de adicionar mais uma disciplina. Assim fui fazendo até adicionar a última das 20 matérias (destrinchando bem o edital dá mais ou menos essa quantidade de disciplinas) que compõem o edital. Mais uma vez, vale ressaltar que esse método podia ser flexibilizado se eu achasse necessário estudar mais ou menos alguma matéria em determinado ponto do processo.

Quando o número de matérias estudadas passou a ser muito elevado (a partir de 12), surgiu a importância de considerar o peso de cada uma no edital. Desta maneira, disciplinas mais relevantes, como contabilidade, direito tributário e raciocínio lógico-quantitativo, apareciam mais vezes nesta lista que elaborei. Outras menos importantes, como direito civil/comercial/penal, apareciam apenas uma vez. No final deste processo, quando já havia incluído todas as matérias no ciclo. A lista ficou assim (desconsiderem as matérias que saíram quando foi publicado o edital de 2012, já que me baseei no edital de 2009 para fazer a lista):

Contabilidade
Direito Tributário
Direito Constitucional
Direito Administrativo
Raciocínio Lógico (em sentido amplo)
Contabilidade
Comércio Internacional
Direito Previdenciário
Direito Tributário
Auditoria
Contabilidade
Direito Constitucional
Direito Administrativo
Raciocínio Lógico (em sentido amplo)
Direito Tributário
Contabilidade
Auditoria
Comércio Internacional
Economia
Finanças Públicas
Raciocínio Lógico (em sentido amplo)
Direito Civil
Direito Penal
Direito Comercial
Raciocínio Lógico (em sentido amplo)
Português
Administração Pública

Como disse antes, esse ciclo não era seguido de maneira absoluta. Percebam que, por estudar duas horas cada matéria num total de dez horas em um dia de folga do trabalho, eu demorava muitos dias para percorrer toda a lista, o que poderia dificultar o armazenamento na memória das disciplinas que aparecem apenas uma vez, como direito penal, por exemplo. Assim, às vezes precisava dar maior atenção a uma determinada disciplina, o que fazia com que eu separasse uma tarde inteira , ou um dia inteiro, para revisar determinada matéria.

Pessoal, a grande vantagem do EUVOUPASSAR é o preço acessível e a qualidade dos professores. Este site oferece os melhores profissionais e não nos prende a um horário preestabelecido. Nesta casa, podemos estudar no conforto do nosso lar e no horário mais compatível com a nossa rotina.

Grande abraço a todos e bons estudos!!

31 Comments

  1. Hélio disse:

    Thomas.

    Inicialmente, parabéns por seu feito. Você é a prova viva que ter um objetivo na vida (um sonho) e sempre buscá-lo, com muita disciplina, são a certeza de alcançá-lo.

    Não quero tomar muito seu tempo, mas, se puder me responder algumas questões bem práticas sobre seus estudos, eu lhe agradeceria imensamente.

    1 – além das aulas do EVP, utilizou muitos livros? na sua opinião, quais disciplinas realmente necessitam de complementos por livros (comparando às aulas do EVP). Pergunto isso porque, às vezes, as aulas parecem tão completas, como as de raciocínio lógico ou as do prof. Sylvio Motta, por exemplo, que não sinto necessidade de livros (apesar do prof. Sylvio sempre dizer que os livros são essenciais para complementar e aprofundar os estudos).

    2 – algumas disciplinas aparecem nas provas de forma bem literal, quase cópias dos textos legais. Quais você julga que são as mais literais e quais exigem realmente um conhecimento (e consequente estudos) mais aprofundados (obviamente considerando o concurso de AFRFB)?

    Cara, eu poderia ficar lhe fazendo várias perguntas, mas, sendo bem objetivo, e para não lhe tomar tempo demais, centralizei meus questionamentos no meu maior problema atual, que é o estudo (ou a falta de) por livros. Tenho o hábito de apenas assistir às aulas, fazer anotações, e resolver exercícios, como se estivesse em uma sala de aula. mas tenho a impressão (quase uma certeza) que apenas isso não me fará passar em um concurso mais exigente.

    Mais uma vez, parabéns por sua conquista e boa sorte na vida.

    • Raquel disse:

      Hélio,

      Acredito que no depoimento dele, no Fórum dos Concurseiros, vc encontre a resposta dessas e de outras dúvidas…
      Segue o link:

      http://www.forumconcurseiros.com/forum/showthread.php?t=330066&page=2

      • Hélio disse:

        Raquel.

        Obrigado pelo link. Li o que o Thomas escreveu lá e percebi que ele realmente é um cara muito disciplinado. Tinha como objetivo ser auditor e focou todos seus esforços nisso. Estudou por vários livros, apostilas, sites, enfim, aparentemente tudo que estava a seu alcance, e soube comparar e escolher aqueles que melhor lhe atendiam.

        De minha parte, tentarei aproveitar algumas dicas dele para melhorar minha forma de estudar e conseguir minha vaga em um dos dois ou três concursos que me interessam e que devem ocorrer agora em 2013 (é apenas questão de tempo – com os devidos estudos – para eu conseguir).

        Mais uma vez, obrigado, e boa sorte.

        • Raquel disse:

          O Thomas é um grande exemplo mesmo!
          Tem outros depoimentos muito legais lá!
          Isso acaba nos motivando e ajudando a montar um esquema de materiais e de estudo.

          Boa sorte e bons estudos!

  2. Paulo Renato disse:

    Thomas Jorgensen, boa tarde. Rapaz, fiquei maravilhado com o seu relato de perseverança, foco e disciplina pessoal. É isso aí!!! Até o seu método de estudo servirá p/q eu modifique algumas coisas no meu! Parabéns pela aprovação e diga-se de passagem, uma aprovação com excelência e vamo q vamo! Tudo de bom!

  3. Kleilton Patricio Dalfior disse:

    Parabéns Thomas!!
    Isso mostra que realmente passar num concurso é uma decisão, pois requer força de vontade, desejo e perseverança.

    Parabéns. Forte abraço e bom trabalho nesta nova fase.

  4. Lara Teixeira disse:

    Diante de exemplos como esse que vemos que basta foco, fé e persistência para alcançar o tão sonhado objetivo da aprovação.
    Thomas, parabéns pelo seu êxito e Muito obrigado pelo exemplo.
    Sucesso!
    Abraço

  5. Jorge Luis Rodrigues Mó disse:

    Boa noite!
    Belo exemplo para quem está nessa maratona. Passar em concurso não é coisa de outro mundo; é preciso ter foco e trabalhar em cima do que foi traçado. Já passei em alguns concursos estudando somente pelo site do EU VOU PASSAR, e consegui boas colocações; e continuo estudando pelo site, pois para mim é excelente.
    Quero deixar um grande abraço a todos e dizer que tudo é possível quando acreditamos em nós e colocamos DEUS em primeiro plano. E ao Thomas, meus parabéns.

    Fiquem com DEUS…

  6. Cris Andrade disse:

    Já havia lido seu depoimento no fórum dos concurseiros e serviu para renovar minhas forças. Também sou do serviço público, creio que foi esse o fato de eu ter me identificado tanto. Muito obrigada! E boa sorte no novo cargo! Que você viaje e curta a vida mais ainda! E que papai do céu te abençoe bastante!

  7. Cris Andrade disse:

    A e deixe de ser feio que faz mal a vista! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    E não esqueça de agradecer a papai do céu que te abençou demais, lindo e inteligente, precisava nem dizer, ngm tá vendo!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. weder disse:

    Parabéns pela sua aprovação e sucesso na carreira. Eu também to na Luta….

  9. Edson Maciel disse:

    Obrigado Thomas, e parabéns pela dedicação e pelo sucesso. Saiba, estou estudando faz três meses, fiz o concurso do TRT do Paraná e tive um aproveitamento de 75%. O seu depoimento me motivou e me fez pensar que estou no caminho certo. Um grande abraço…

  10. Danilo disse:

    Thomas, parabéns! Você é um grande exemplo. Eu foco em Tribunais, mas, infelizmente minha região não tem muitos concursos e eu não tenho emprego e nem condições de viajar para fazer concursos em outros estados. Estou pensando em fazer o concurso dos Correios para atendente comercial para que eu possa investir mais nos meus grandes objetivos, ser analista judiciário, e, em um futuro mais distante, ser procurador. Eu tenho dificuldades com matemática e raciocínio lógico. Você sabe me indicar bons materiais de matemática e raciocínio lógico para concursos?Eu tenho algumas aulas do Ponto dos Concursos para Tribunais. Na sua opinião, somente com as aulas do Ponto dos Concursos, do Estratégia Concursos, e algumas aulas do EVP, dá para ter uma boa base? Conhece algum curso de redação on line?

  11. Eva Simone Matos Sarmento disse:

    Passei no 6 concurso do MPU em primeiro lugar para ORÇAMENTO PUBLICO como deficiente e ate hoje eu esperoser chamada e nao fui.

  12. Everton Noronha disse:

    Parabéns Thomas!

    Quero aproveitar a ocasião e encorajar nosso colega acima!
    Danilo, nosso país é muito grande e possui muitas diferenças culturais e sócio-econômicas. Embora viva numa região mais acelerada, Sudeste, aqui também tem suas particularidades. Hoje, trabalhando no TRF 1ª Região, lembrei-me ao ler seu comentário sobre uma pessoa que dizia: “Dinheiro não é desculpa pra estudar ou fazer concursos em cidades distantes. Se realmente você se prepara e quer fazer as provas, peça grana emprestada sejá lá a quem for, depois com um salário (dependendo em que área for aprovado-nomeado-empossado) você quita todas elas.” Me preparando para ser Analista Administrativo do TRE agora, desejo muita garra e disciplina a todos nós!

  13. Luci Icuma disse:

    Thomas, parabéns!
    Eu não posso dizer: “quando crescer, quero ser igual a você”… tenho idade para ser sua mãe…rs rs rs…
    Mas, realmente, você planejou sua vida e seguiu firme e disciplinado, um grande exemplo para todos nós.
    Deus o abençoe, felicidades!!!

    Luci

  14. Charles disse:

    Li a entrevista que o Profo. Ricardo Vale fez com o 1o colocado em 2012, Thomas Jorgensen, e gostaria de algumas orientações.

    Sou assistente social, da área de humanas, moro no Rio de Janeiro, e tenho o interesse de realizar o concurso para a Receita Federal, pela carreira promissora, acredito.

    Mas, como percebem, sou da área de humanas, e o concurso cai muito área de exatas.

    Por isso, não me motiva muito, já que matemática, raciocínio lógico, contabilidade, não domino, e já não estudo há tempos. Porém, desejo tentar, só tenho um problema, meu tempo não é muito favorável. Não tenho a disponibilidade para estudar 10 ou 5 horas por dia. Isso é um problema?

    Gostaria de algumas dicas de como devo iniciar esse novo caminho em minha vida. Cursinho, video aulas, apostilas?

    Gostaria da possibilidade de saber como devo estudar e conseguir exemplares das redações anteriores do concurso da receita federal, acho que esta é uma grande dificuldade, como devo estudar para as redações já que os temas são relacionadas a alguma área técnica.

    Agradeço a oportunidade e aguardo

    • Antonio disse:

      Charles, Contabilidade não é uma ciência exata não, é uma ciência humana. E como você deve saber Direito se tem uma matéria que não é exata é ela. Da lista que ele passou a única que eu estou na dúvida se é exata é Raciocínio Lógico, o resto é tudo da área de humanas.
      Encara de frente!

  15. Bruno Bernado disse:

    Esse vagabundo foi como o gabarito na mão e agora fica com esse papinho de estudar uma eternidade pra passar. Vai se lascar desgraçado!

  16. Jose Alexandre disse:

    Rapaz, o que você está fazendo no brasil. volta pra dinamarca, estive conhecendo aquele país, é maravilhoso. se eu puder eu vou morar minha vida nele. vaza daqui…. …esse país é complicado.

  17. DIANA CAMPOS disse:

    Não existem disciplinas mais relevantes, nem menos relevantes como disse o Thomas, o que existem são disciplinas de peso 1 e 2, e num concurso como o da RF se não atingir o mínimo em quaisquer delas estará reprovado do mesmo jeito!

  18. Tiago disse:

    Grande garoto!
    Vou seguir a sua lista de matérias.

    Parabéns pela conquista!

  19. diego disse:

    O velho, tenho 16 anos e que me focar nessas matérias, gostei muito desse seu depoimento, queria uma informação básica se você puder me responder.Existe algum curso técnico que eu possa fazer para eu concluir esse concurso da receita federal?

    • Antonio disse:

      Pela lógica quem faz um bom curso de Ciências Contábeis atrelado ao Direito numa boa universidade em especial uma Federal tem muito maior base de conhecimento.

    • Antonio disse:

      Para fazer o concurso de auditor tem que ter curso superior não tecnico. Mais existe curso superior tecnológico com duração bem menor que uma graduação , apenas dois anos. Em especial curso na área de Gestão Financeira ou Tributária.
      Procure informações sobre cursos superiores tecnológicos.

      • Anderson Campos disse:

        Vale lembrar que curso superior tecnológico, na maioria das vezes, não é reconhecido como nível superior. Muita atenção nisso.

  20. Motaconcurso disse:

    Parabéns pela sua vitoria… estou estudando para o próximo concurso e com muita fé de conseguir minha aprovação também.

  21. congrats disse:

    geeeeeeeeeeeeeeeente, chocada c esse cara
    lindo desse jeito e ainda inteligente
    mil vezes parabens
    =O

  22. diogo disse:

    Vc trabalha onde hoje Thomas? Quero muito ser auditor e trabalhar do seu lado. Vc é um gato. Um deus nordico. Quero vc todo só pra mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login