Home » News » MPU: Veja dicas do 1º colocado no concurso de 2010

O último concurso do Ministério Público da União (MPU), realizado em 2010, rendeu o primeiro lugar a Alexandre Luna, de 27 anos, hoje técnico de transportes do órgão. Sem imaginar que alcançaria o topo da lista de aprovados, e como a maioria dos concurseiros, precisou aliar trabalho e família aos livros e apostilas. Em razão do sucesso que alcançou, Alexandre vai realizar o concurso novamente este ano, desta vez concorrendo ao cargo de analista processual.

A relação do servidor com os concursos teve início há um bom tempo. “Eu entrei para o mundo dos concursos por volta dos 13, 14 anos. Naquela época, a crise de desemprego assolava o país, e meu pai, que é militar na Marinha, me trouxe um folheto da Marinha e disse: você tem esse caminho, o caminho dos concursos, da vida militar, ou você tem o caminho de ser um trabalhador celetista. Aquilo me chamou atenção. Ele não me impôs nada, mas foi aquele caminho que eu segui”, lembra.

Alexandre participou de diversas seleções, entre elas as do Colégio Naval e EsPCEx, até que, em 2002, foi aprovado na Escola de Sargento das Armas (ESA). “Fiquei lá por longos oito anos e me formei sargento de material bélico. Embora eu fizesse o que eu gostava, percebi que não dava para mim, porque eu queria algo melhor. Então, comecei a faculdade de Direito em 2004, e fui levando com muito sacrifício e dedicação. Consegui terminar e tenho a minha aprovação na OAB, embora ainda não tenha tirado a carteira. Decidi prestar concurso para o MPU porque foi o primeiro que apareceu depois que terminei a faculdade, e além disso, eu estava muito insatisfeito com a vida militar”, conta.

Exatamente um mês antes de o edital ser publicado, Alexandre iniciou a preparação focada nesse concurso. “Minha rotina de estudos era trabalhar de manhã, e como muitos sabem, a vida militar tem horário para chegar mas não tem horário para sair. Fazia a prática desportiva na minha unidade, depois ia para a biblioteca da faculdade e ficava lá até fechar, eu era sempre o último a sair. O que me deu muita força para passar no concurso foi que um mês antes da prova eu consegui tirar férias no quartel, e durante os trinta dias eu estudava das nove da manhã até as dez da noite.”

Atualmente com dois cargos de chefia no MPU, Alexandre se diz satisfeito com seu trabalho e salienta que ser servidor público é ser um trabalhador diferenciado, que necessita ter muito mais responsabilidade com as atribuições. “Na maioria das vezes, o servidor lida com o bem público, ele serve ao público, o próprio nome já diz.”

Para quem pretende concorrer no atual concurso do ministério, Alexandre recomenda focar no edital e nas matérias, além de fazer muitos exercícios. Outra dica importante é estar atento aos informativos do Superior Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ). “O Cespe/UnB cobra bastante esses informativos, é uma banca quem tem suas peculiaridades. Temos pouco tempo, dois meses até a prova. Recomendo ter disciplina e estudar todos os dias, nem que seja uma hora, mas estudar todos os dias. Procurar deixar sempre um dia da semana, de preferência aos domingos, para descansar a cabeça e ficar com a família. E não deixar que nada nem ninguém atrapalhe o estudo. Não acredite naquelas pessoas que falam que concurso é carta marcada. Eu sou uma prova viva, pois para o meu cargo, havia somente cadastro de reserva. Eu fui o primeiro colocado e fui nomeado”, conclui.

Fonte: Folha Dirigida
Saiba mais no SOS Concurseiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login