Home » News » Para Cremern, Governo precisa priorizar concurso

A solução para o percalço da saúde pública no país, principalmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, é a realização de concurso público. Entretanto, conforme exposto no documento do Conselho Federal de Medicina, os governos estaduais e municipais optam por terceirizar os serviços e contratar cooperativas médicas. No Rio Grande do Norte, experiências como esta não surtiram efeitos positivos, envolvendo governantes e empresas contratadas em investigações criminais e suspeitas de desvios de recursos públicos.

Para o presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern), Jeancarlo Cavalcanti, a situação só será contornada quando os governos priorizarem os concursos públicos e a implantação dos planos de cargos, carreiras e salários da classe médica, principalmente daqueles que atuam nas cidades do interior. “O Governo do Estado, por exemplo, priorizou a contratação de uma empresa terceirizada para administrar o Hospital da Mulher, em Mossoró, em detrimento da realização de concurso, que é a forma mais transparente”, defende.

Sobre a baixa quantidade de médicos especialistas no estado, Jeancarlo Cavalcanti explicou que, durante muitos anos, a única instituição que formava médicos localmente era a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e a Universidade Potiguar (UnP), ofertam o curso. Além disso, como o número de vagas de residência médica no Rio Grande do Norte é muito menor do que a quantidade de médicos que saem da Universidade, muitos optam por não se especializar.

Somente a título de informação, o RN possui 214 pediatras. Deste total, 177 integram o quadro da Sesap. No Rio Grande do Sul, existem 2.458 pediatras. No Estado gaúcho, existem pelo menos cinco faculdades de medicina.

Fonte: Tribuna do Norte
Saiba mais no SOS Concurseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login