Home » News » Um novo concurso para auditor fiscal

Passar em um concurso  de auditor fiscal é o sonho de muitos concursandos, principalmente pela ótima remuneração mensal, mesmo no início da carreira. A boa notícia é que agora em 2013 o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) foi autorizado a realizar concurso público para o provimento de 100 vagas de auditor fiscal do trabalho que é o responsável por: verificar os registros em Carteira de Trabalho e Previdência Social; o recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); verificar o cumprimento de acordos, convenções e contratos coletivos de trabalho e examinar a contabilidade das empresas entre outras atribuições de auditoria e fiscalização.

Para concorrer ao cargo, o candidato deve ter formação de nível superior em qualquer área do conhecimento. O almejado salário inicial é de R$ 13.600, podendo alcançar  até R$ 19.451 no atual plano carreira.

Os interessados devem iniciar ou reforçar a sua preparação, pois o prazo de divulgação do edital é de até seis meses. O edital do último concurso foi publicado em dezembro de 2009 e foi realizado pela Escola de Administração Fazendária (ESAF). Como se esperam poucas modificações, o último edital é uma boa referência para os estudos.

No último concurso tivemos provas objetivas (em dois dias, variando a quantidade o peso das matérias) e provas discursivas para os candidatos mais bem classificados nas provas objetivas (na proporção de três vezes o número de vagas). Considerando o total de questões e seus respectivos pesos, tivemos os possíveis percentuais de pontos em cada disciplina:

Disciplinas

Pontos possíveis

Direito do Trabalho

22%

Língua Portuguesa

15%

Segurança e Saúde no Trabalho e Legislação Previdenciária

15%

Direito: Civil, Penal e Comercial

11%

Direito Administrativo e Ética

na Administração Pública

11%

Direito Constitucional

7%

Economia do Trabalho

e Sociologia do Trabalho

7%

Espanhol ou Inglês

4%

Raciocínio Lógico-Quantitativo

4%

Administração Pública

4%

As provas discursivas avaliaram: Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito do Trabalho e Segurança e Saúde no Trabalho. Além da correção do conteúdo cobrado em cada disciplina, nas provas discursivas também foram avaliadas a capacidade de argumentação, sequência lógica do pensamento, alinhamento ao tema, cobertura dos tópicos apresentados bem como a utilização correta do vocabulário e das normas gramaticais.

Assim, considerando as provas objetivas e discursivas do último edital, a dica para os interessados neste próximo concurso é estudar todas as matérias, mas concentrar os estudos em: Direito do Trabalho; Segurança e Saúde no Trabalho; Português; Direito Constitucional e Direito Administrativo.

Bons estudos e sucesso.

Carlos Alberto De Lucca é professor e desde 1979 prepara candidatos a concursos públicos. cdelucca@uol.com.br

Fonte: JC Concursos

Saiba mais no SOS Concurseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login