Home » Eu Já Passei » Eu Já Passei l Confira o depoimento do concurseiro Jean Marcell

Nossa!!!! Sonhei MUITO com esse dia, o MEU DIA de contar minha história de aprovação no concurso dos sonhos, no Top, no objetivo. Um pouco mais de minha história está em meu antigo blog entreborrachaeapontadores.blogspot.com

In the beginning

Era uma tarde ensolarada de domingo, meados de mês de fevereiro do já distante ano de 2006. Estava em uma chácara da família, curtindo o campo, tentando pensar em alguma forma de ganhar dinheiro ou tentar me encaixar – como recém formado – em alguma clinica ou empresa na área de fisioterapia do trabalho, pós que eu acabara de cursar. Eis que um tio chega a mim com o jornal de domingo em mãos, parte dos classificados/empregos e me mostra um anúncio de um cursinho da cidade que anunciara curso para o recém lançado concurso de agente fiscal de rendas da secretaria de estado dos negócios da fazenda. Bati o olho no salário, na formação em qualquer área e pensei “uau, vamos lá!”. No dia seguinte liguei no cursinho. Meu interesse não era fazer o curso, mas sim comprar as apostilas, pois sempre gostei de estudar sozinho e ser autodidata.

Ao questionar sobre as apostilas, a atendente me informou que as mesmas estavam sendo impressas e que iriam demorar umas duas semanas para ficarem prontas. Pensei comigo (na inocência de um principiante): “sem problema… se não tem apostila, ninguém tá estudando”. Passei aquelas duas semanas de boa, sem pensar em concurso. Ao finalmente chegarem minhas “apostilas de banca”, em dois volumes, comecei a lê-las. Um amontoado de leis copiadas e coladas, exercícios sem resolução, apenas com gabaritos, enfim. Depois de tentar ler metade de cada uma, descobri que na realidade a coleção era de CINCO volumes, e eu possuía apenas dois. Resolvi nem esquentar e partir para a luta assim mesmo, já que tinha uma boa noção das matérias da p1. E somente delas. As demais nunca nem havia visto.

Nessa época eu trabalhava em uma academia. Entre um atendimento e outro, lá estava eu lendo as apostilas e tendo um nó cerebral pra entender por que raios o caixa debita quando aumenta. No dia da prova acordei cedo, como manda o figurino, fui para o colégio e levei uma garrafa de uma recém lançada bebida gasosa. Fiz metade da prova e ao tentar abrir a garrafa, a pressão fez com que molhasse todo o gabarito. Sequei com a camisa – “daquele jeito” – e entreguei. Ao sair o resultado, qual a minha surpresa?? Tinha feito 55% na P1! E 35% na p2 e 25% na p3. De inicio fiquei chateado, pensando que aquilo não era pra mim, que era pra gente CDF, que só estuda o dia todo. Após um tempo de “abandono”, comecei a pensar: se sem estudar NADA da p1 eu tinha feito 55%, então era só focar nos direitos e contabilidade, que o resultado viria. E comecei. Nessa época conheci o Fórum Concurseiros (registro antes de migrar de base em 25/11/2006, quando ainda era no forumer), através da entrevista do Deme em um site de concursos. Pelo bom senso e indicações, comprei livros de direito const. tribut. e adm, além de contabilidade, economia e português. Decidi focar na Receita, pois o boato de ‘concurso em breve’ pipocava. Assisti a palestras virtuais com aprovados, li muitos “como fui aprovado”, tentei implantar o estudo por ciclos, mas para mim não funcionou pois não sou nada organizado. Eu ia estudando conforme via a necessidade de relembrar. Fazia um ciclo mas sem uma rigidez. Mas sempre priorizando as matérias de peso 2.

Durante a preparação, fui ficando calejado, escolhendo melhores materiais, comprando melhores livros, videoaulas, etc. E prestando concursos. Ao pintar um concurso de outra área, que eu via potencial, eu não saia do cronograma da Receita. Estudava as matérias específicas daquele concurso nas horas que sobravam, para não atrapalhar caso saísse RFB junto. E assim foi que prestei técnico do MPU, Cohab, técnico da USP, oficial de justiça-SP, analista do Senado, técnico do TRT, fiscal do Creci-SP, analista tributário da Receita Federal. Fui aprovado e convocado na Cohab e na USP. No concurso do Creci passei em segundo lugar (concurso cheio de lambança, troca de gabarito, de posição… deixa pra lá), porém o mesmo foi anulado. Talvez por conta desses fatos. Nos demais reprovei ou fui aprovado, porém além das vagas. No concurso para Analista do Senado, fiquei por UMA questão de ter as provas corrigidas, o que poderia me dar uns pontos e até me classificar. Ao bater na trave, não desanimei, sabia que a aprovação estava cada vez mais perto.

As dificuldades

Se nos estudos a coisa ia caminhando, na vida profissional era mais complicado. Estava em um subemprego, ganhando mal, trabalhando muito, sem registro, sem segurança nenhuma, com uma filha pequena. A essa altura eu já tinha cansado da minha área e fui procurar novos horizontes. Resolvi ser corretor de imóveis em uma época de boom imobiliário (meados de 2008 e 2009). Ganhei dinheiro, porém não tinha tempo pra nada. Era trabalho de domingo a domingo, muita dor de cabeça, sem segurança, preocupação diária em matar o leão do dia, sem saber se vai vender, quando vai vender e se vai ter dinheiro no mês que vem para pagar as contas. E não tive. Ao sair o edital da RFB em 2009, fiz minha inscrição, tinha dinheiro para pagar, porém não tinha como me hospedar em SP para os dois dias de prova. Resultado… Desisti e não prestei. Ao sair ICMS-SP 2009, provas aqui na cidade, eu não tive o dinheiro para pagar a inscrição. Resultado, também não fiz. A primeira coisa que fiz ao fazer uma venda e receber uma boa comissão foi pagar um ano de curso no EVP. Foi o melhor investimento que fiz. Ao sair o concurso da Caixa, em 2010, antes de gastar um centavo de uma venda que tinha feito, já paguei o boleto. Continuei estudando para a Receita, concomitantemente com algumas horas de Conhecimentos Bancários. No dia da prova, o CESPE não permitiu que eu usasse minha caneta, por ser de material fosco. Tive que pedir uma emprestada, toda mordida e quebrada às lascas, sem tampa. Fiquei em 110º colocado para minha região. Como o concurso anterior tinha chamado 256 candidatos em dois anos, pensei comigo “ótimo, em um ano to dentro”. Doce ilusão… o concurso de 2010 chamou poucos candidatos e de forma lenta (talvez por causa da crise). Fui ser chamado na rapa do tacho, na rabiola da pipa, na última chamada! E NO DIA que a Caixa me chamou, a imobiliária em que eu trabalhava me “mandou embora” (apesar de não ser funcionário, não ter registro e sair com as mãos abanando) por eu estar “envolvido com estudo para concurso” e “sem muito interesse pro trabalho”. Acabou se encaixando perfeitamente, nem precisei dizer que tinha passado, embora a vontade era de chutar o balde. Foi bom ver o dono esses dias no banco, expressando um “nossa, você agora tá aqui?”.

…e as coisas vão se encaixando

E como se encaixam! Só pode ser mesmo por Deus tudo se encaixar assim tão perfeitamente. Após um mês de trabalho na Caixa, outro concurso que eu tinha passado me chamou: USP. Apesar de o salário ser maior na USP, preferi ficar na Caixa, pelo horário de trabalho ser melhor e contar com melhores benefícios. Trabalhava em uma agência perto de casa, perto do colégio da filha, perto do trabalho na esposa, enfim, tudo perfeito. Mas não parei. Ao sair o concurso de 2012 da Receita, decidi prestar para Analista. As 200 vagas de auditor me deixaram desanimado, eu estava ciente de que não tinha ainda todo o preparo necessário, ainda mais pra enfrentar uma prova discursiva da Esaf. Para o cargo de Analista, fiquei por duas questões de Adm Publica que me tiraram das vagas. Duas… Não desanimei. Se faltou duas, eu sabia onde tinha que focar. Decidi que ia definitivamente aprender as matérias mais cascudas. Foquei naquelas que eu não tinha afinidade, pra entrar na marra na cabeça. Minha preparação de verdade começou quando saiu a autorização para as 885 vagas na Sefaz/SP. Pensei comigo “é MUITA vaga. Se não der nesse, terei que seriamente rever onde to errando”. Assim que saiu a autorização, sentei com a família e expliquei a situação. Não iria mais ajudar nas louças, não iria mais fazer minha filha dormir, não iria mais sair aos fins de semana, não iria mais ajudar na limpeza da casa, nada. Apenas estudar. Deu certo 2 semanas. Na terceira lá estava eu fazendo tudo aquilo que não era pra fazer. Não por vontade própria. Quem é casado e com filho sabe como é. Não tem como ficar ausente dentro de casa. O tempo que eu tinha, eu aproveitava pra estudar. Ia pra uma fila, lá estava eu com o livro. Dentista? Levava meu livro. Dava um minuto eu entrava num pdf e ia lendo. Sempre. Meus almoços foram todos com um livro junto. Consegui ler os dois livros do prof. Jose Rosa mais o livro do prof. Pedro Diniz (esse com + de 600 paginas) apenas em meu horário de almoço. Fiz uma meta diária de 20 páginas e só parava após ler as 20. De segunda a sexta isso deu 400 paginas por mês. Lendo e grifando. Após ler esses três livros, eu lia apenas os grifos e no livro de questões eu refazia apenas as que tinha errado, lendo os grifos das certas.

A noite, após terminar todos os afazeres, (por volta das 21:30), eu começava a ver videoaulas do EVP. Para compensar meu tempo escasso, eu assistia às aulas sempre na velocidade 2x. Em algumas aulas, eu colocava até em 2,5x, pois tem professor que gosta de falar mais pausadamente ou escrever mais no quadro. Dessa forma consegui assistir a todos os vídeos das matérias que ia cair, alguns até duas vezes. Nesse tempo acabei “inventando” um ciclo por dias. Segunda e terça era para matérias da P1, quarta e quinta matérias da P2 e sexta sábado e domingo matérias da p3. Achei que ficou bom e bem dosado pelos pesos. E foi assim que vi quando saiu o edital. Estava almoçando, com meu livro e meu celular, como de costume e entrei em um site do Eu Vou Passar. Lembro-me como se fosse ontem do post do professor Lucas Salvetti de auditoria: na primeira pagina estava lá “Saiu ICMS-SP 2013”. Gelei, congelei, perdi a fome, larguei o prato e dei uma passada de olho rápida no edital. Olhei requisito de formação, se haveria discursiva, a data de inscrição e pagamento, provas… Aquele dia foi apenas de assimilação. Das novas matérias, dos pesos, planejamento. Já havia formado minha poupança para cursos online, livros, apostilas, etc. Comprei mais alguns materiais, e mantive a rotina, dessa vez sem nem tocar em videogame ou sair em final de semana. Foi clausura total. Assistindo aulas em 2x, achando que era muita coisa, que não ia dar, que não ia conseguir. Noutras vezes meu humor já se alternava para “vai dar, você consegue, você já vem estudando”. Mas confesso que muitas vezes eu começava a ler e via o quanto ainda não tinha lido, tópicos cabeludos de contabilidade, formulas doidas de estatística, e essa “coisa de raciocínio critico” e desanimava. Batia aquela insegurança, aquela sensação de não saber nada e ter esquecido tudo que havia estudado. Nessas horas é importante manter a calma, ficar centrado e descansar um pouco.

Método de Estudo

Nunca fui de estudar. No colégio, na faculdade, sempre estudava de véspera e às vezes nem estudava, ia com o conhecimento “fresco” na cabeça e acabava sempre tirando aquele 8,5 ou até mesmo um 10. Percebi que o negócio era mais “feio” logo após a prova de 2006. Caí na real que se quisesse ter chance, deveria estar disposto a fazer o que poucas pessoas fazem e a me esforçar cada dia mais. No começo sem muito planejamento. Ia estudando conforme via a necessidade de revisar ‘essa’ ou ‘aquela’ matéria. Comecei pegando a “estrela de cinco pontas” da área fiscal: Português (essa é a ponta superior, presente em 10 entre 10 concursos), direito tributário e contabilidade (as estrelas superiores da esquerda e da direita) e direito constitucional de administrativo (as estrelas da base). Com essas cinco ‘em mente’, comprei um livro de cada matéria e comecei a ler. A primeira leitura, normal, como se estivesse lendo um livro paradidático, porém grifando as partes que eu achava interessante. A segunda leitura eu ia lendo e relembrando os pontos grifados, fazendo novos grifos. Depois parti para provas passadas no superprovas. Resolvia os exercícios e fui montando um “mapa diagnóstico” de quais matérias eu estava ruim e quais eu precisava apenas manter a performance. Após esse diagnóstico inicial, eu focava nas matérias que estavam precisando e adicionava uma nova. Então, por ex, no início de meus estudos eu estava focado na Receita. Como via que em português eu estava na média de 85 a 90% de acertos, dei um pause nela e adicionei Comércio Internacional. E fui fazendo assim na primeira etapa de meus estudos.

Numa segunda etapa, eu percebi que havia alguns tópicos dentro de cada matéria que ensejavam uma atenção especial, havia pontos críticos. Em português, por exemplo, se a prova focasse mais em interpretação ou gramática mais pesada (dêitico, adjunto adnominal x complemento etc.) eu errava mais. Se em Constitucional o examinador pegasse pesado em controle de constitucionalidade, também era tenso. Assim, fui traçando dentro de cada disciplina aqueles tópicos que eu deveria rever mais constantemente, para manter sempre vivo. E para isso eu fui numa papelaria e comprei 3 cartolinas, uma de cada cor, mas sempre cor clara para facilitar a visualização. Por que 3? Pois separei por provas, cada cartolina era da p1 p2 ou p3, apenas para separar. Cortei as cartolinas em retângulos de 15x20cm, do tamanho de uma fotografia padrão, escrevia no cabeçalho a matéria e no corpo apenas os pontos-chave, as ideias ou até uma alternativa que eu considerava recorrente nas provas, do tipo daquelas “assinale a incorreta” eu marcava as 4 que a banca considerava certa.

Após essa etapa, parti para os livros de questões comentadas e videoaulas do EVP de resolução de questões. Esses livros/aulas são fantásticos! É muito importante o concurseiro saber como utilizar esses materiais de questões. Em meu entendimento, deve-se primeiro resolver a questão (no singular, A Questão), depois ver o gabarito e a resolução. Alguns detalhes merecem atenção. Eu gosto de resolver UMA questão e já ver o gabarito. Tentei fazer de acordo com alguns livros, resolvendo 10, 20 questões, vendo o gabarito e depois a resolução e vira uma salada. Pelo menos eu perco aquele “ah…. então era isso, puxa vida aqui era o lance da questão”. Perde-se aquele efeito surpresa do PORQUÊ errou. Como nosso cérebro grava bem as emoções, ao ter esse “impacto” do porquê errou, acabamos gravando a questão. Cada questão é um duplo aprendizado. Se você acerta, você confirma que está certo e descobre COMO a banca tentou ludibriar e te levar ao erro. Se você erra, é melhor ainda! Ao errar, você descobre ONDE você tá pensando errado, duplamente. Errou ao pensar que a sua está certa e errou ao deixar a certa passar despercebida. É, sem dúvida, a melhor maneira de fixar o que leu.

Gosto de resolver os exercícios comentados pelo menos duas vezes. Na primeira vez, vou resolvendo e marcando com marca-texto a resolução, os pontos-chave. E fazendo um asterisco nas questões que errei. Um detalhe importante é que eu não marco NA QUESTÃO o X da alternativa escolhida. Apenas faço um pontinho quase invisível e vejo a resolução. Se acertei, faço o X, se errei, deixo em branco. Após terminar de resolver um grupo de 10, volto e conto quantos asteriscos de erro tem e anoto do lado da 11ª. E assim por diante. Na segunda leitura, vou simplesmente lendo a questão direto. Leio o enunciado a já pulo para o X que marquei na primeira leitura (nas questões certas). Isso ajuda a fixar os enunciados corretos. Nas questões do tipo “marque a incorreta” eu grifo os quatro enunciados corretos e risco o errado – e nem o leio mais, para não confundir. Nas questões que errei, eu resolvo novamente da mesma maneira que no passo 1. A diferença é que se eu errar DE NOVO “acendo a luz vermelha”: grifo com uma caneta marca-texto vermelha, pra chamar MUITA atenção naquele ponto. Em matérias com peso 2, é interessante até levar o livro na hora da prova – pra quem gosta – praqueles momentos entre uma prova e outra ou antes de começar a prova dar uma lida nos grifos vermelhos, para se garantir. Eu fiz isso, me senti mais confiante assim. Se preferir, pode pular essa última “coisa de doido”.

Já as videoaulas eu gostava de apenas assistir, sem tomar nota. Vez ou outra, alguma fórmula, alguma passagem mais importante eu marcava no próprio livro, na contracapa ou em alguma folha em branco do livro. Mas gostava de assistir com atenção e de preferência na velocidade 2x. Sou bem visual, didaticamente falando.

Reta Final ICMS/SP

No dia anterior da prova, separei minhas 3 canetas de material transparente, chocolate, água. No dia um café da manhã leve, sem água para não ter de ir ao banheiro no meio da prova. Entrei no carro e já coloquei um Eye of Tiger no ultimo, fui gritando fazer a prova, naquela vibe. Não conversei com ninguém. Levei minhas anotações e fui lendo até o fiscal pedir pra guardar os materiais. Estava fixado, focado. Tinha tomado um café forte logo cedo, sem açúcar. E estava mascando um chiclete (que de acordo com pesquisas ajuda na concentração). Sai confiante da p1. Vim para casa, não entrei em fórum, apenas estudei as matérias da P2 P3, revi formulas, e fui dormir. Dia seguinte, de manha, mesmo esquema. Fui ouvindo Bon Jovi – its my life, gritando alto na parte “its my life is now or never!!!”. Almocei, tomei um red bull, botei um ‘living on a prayer’ para tocar no talo, cantando que nem um louco “ohhhhhhhhhhhhhh we’re half way thereee, oh ooooh living on a prayer!!”. Peguei o livro de contabilidade e reli algumas formulas dicas. E fui pra P3. Sem trocar uma palavra com ninguém, totalmente alienado, focado. Sai da maratona moído mentalmente, mas confiante. E com medo. Principalmente da P2, que chutei várias de direito privado.

Na segunda feira, dia do resultado, eu estava apreensivo. Não conseguia trabalhar de ansiedade. Quando deu 18h, sai do banco e ao passar em frente a uma lanchonete que tem sinal de wi-fi, não aguentei e entrei no site da FCC. La estava o gabarito. E eu tinha levado os meus. Minhas pernas amoleceram. Meu Deus, minha vida ta ali. Pedi licença pra atendente, sentei numa mesa e fui conferir. Ponto a ponto, uma agonia. Agonia que começara pra tentar achar meu gabarito correto. Comecei a me desesperar quando errei CINCO seguidas de português. Respirei fundo, minhas mãos tremiam, não conseguia pensar em mais nada. Após conferir a P1, fui contando ponto a ponto, numa contagem regressiva que poderia terminar no fracasso. Contei 59. Foi um alivio. Mas nem tanto. Ainda tinha a P2 e P3. Após o mesmo nervosismo, contei 56 e 110 pontos respectivamente. Geral 225pts, 66%. Não estava reprovado. Mas como nada na minha vida foi fácil, também não era certeza que seria aprovado.

Após mais de um mês na fissura, saiu o resultado! Foram 32 mil inscritos para Gestão Tributária, 743 vagas iniciais mais as reversíveis de PNE. Nota de corte em 229 pontos. Pensei… “sou excedente”. E fui procurar por mim lá pelos 900º, nada. Pensei “puts… devo ter caído posição, contado errado, deixa eu começar de novo”. E num relance decidi começar procurando pela nota de corte (743º) e ir descendo até ‘me encontrar’. E para minha surpresa, me encontrei logo na primeira página entre os 600 e 750. Posição 707º, com 230 pontos! Não sei se anotei errado, se ganhei 5 pontos no ‘frigir dos ovos’, enfim. Por uma graça de DEUS, pelos “dedos de DEUS” (como bem disse nosso mestre Sergio DEMOLIDOR Adriano em sua ultima aula no EVP) estou APROVADO e torcendo para que chamem todos de uma vez, numa paulada só. Mas, como sempre… se for pra ser rapa do tacho, aqui estamos. E como sempre fui abençoado, provavelmente eu ique em minha cidade natal e faça do cargo de AFR meu último concurso. Meus planos são fazer uma segunda faculdade e uma pós, tudo na área do Direito. Voltar para academia, para os prazeres da vida e VIVER. Agradeço a Deus e dedico a aprovação à minha família e meus falecidos pai, avó e avô, que me deram toda a base e educação inicial. Nunca desista.

“Deus dá forças aos cansados e vigor aos fracos e desanimados. Até os jovens se cansam, até os moços perdem as forças e caem de tanto cansaço. Mas os que confiam e esperam no Senhor sempre renovam as suas energias. CAMINHAM E NÃO PERDEM AS FORÇAS; CORREM E NÃO SE CANSAM; SOBEM, VOANDO COMO ÁGUIAS”. Isaías 40:29

61 Comments

  1. Geraldo siqueira disse:

    707º, que ótima colocação, continue sempre assim. Tá pertinho de ser chamado!!!!!!

  2. Fernanda disse:

    Uau… arrepiante a aprovação! Parabéns, que Deus continue abençoando.

  3. Leonardo Silva disse:

    Ótimo relato!

    Parabéns pelo esforço e resultados! Deus o abençoe e que seja empossado no cargo logo.

    Sucesso!

  4. Rafael Guides disse:

    Fiquei muito feliz em ler seu depoimento, que mostra quando temos realmente comprometimento as coisas dão certo, meu parabéns e agora volte a vida normal, rsrs.

  5. Eduardo dos Santos Silva disse:

    Parabéns!!! E muito sucesso nessa nova fase de sua vida!!!

  6. Jean disse:

    Olá xará, meus parabéns!! Sucesso e muitas felicidades na sua nova vida.

  7. Yasmin disse:

    Parabéns! Belíssima história!
    são essas histórias que me motivam nessa difícil jornada…

    Sucesso!

  8. Siane disse:

    Parabéns Jean pela sua emocionante história e por compartilha-la conosco. Muito esforço e dedicação você foi um guerreiro mesmo, é muito bom saber que essa luta não dura para sempre e que um dia poderemos estar de posse de vitória.

    Gostaria de saber quanto tempo levou de estudo antes do edital até o dia da prova. Pelo que li você não fazia resumos, apenas usava o marca texto e fazia muitas questões ? É isso mesmo?

    “Mas como nada na minha vida foi fácil ” Comigo também é assim !!

    Curta bastante tudo que você conquistou, você merece !

    Fique com Deus !

    • Jean Marcell disse:

      Siane, obrigado pelo comentário! Eu vinha estudando desde 2006 porém sem muito critério, Parei um tempo, voltei… Mas podemos dizer que eu tinha estudado aproximadamente 2 anos, liquidos.
      Meu método era esse mesmo que você bem resumiu: anotações breves em livro e em fichas de 15x20cm feitas de cartolina, e breves anotações em um fichário. Acho que resumos levam muito tempo. Como temos um conteúdo enorme para estudar, é importante sempre rever de forma mais eficiente e eficaz, sem perder muito tempo “floreando”. E questões são fundamentais.

  9. Daniela Curunczi Pereira disse:

    Parabéns pela aprovação. É consolador saber que não sou a única que passa por tamanhos obstáculos rumo à aprovação. Com certeza sua história serve de inspiração para muitos concurseiros neste Brasil. Prova de que a persistência sempre vale a pena no final. Obrigada por compartilhar o seu trajeto ; – ) Só fiquei com uma curiosidade, adorei a ideia de assisitr aos vídeos em velocidade mais rápida, também tenho pouco tempo para conseguir cumprir os conteúdos dos Editais e saber como se faz isso seria de muita ajuda para mim. Desculpa a minha ignorância em perguntar: Como posso conseguir aumentar a velocidade do vídeo? Se você me responder irá me ajudar de montão rsrsrrsrs

    Obrigada!!

  10. Elenita disse:

    Parabéns Jean Marcell e obrigada pelo incentivo e estímulo.

  11. Antonio Varella disse:

    Que show de depoimento, pessoas como vc só nos fazem a acreditar que É POSSÍVEL QUANDO QUEREMOS.Muitos Parabéns pela CONQUISTA.

  12. Jeferson disse:

    Cara, muito motivador, parabéns pela conquista!

  13. Valéria disse:

    Oi Jean!! Fiquei emocionada com seu depoimento!!! Lembro de você do fórum concurseiro…também sou da mesma época!!! Do seu depoimento, só me faz acreditar ainda mais que tudo acontece no seu tempo!!! Parabéns!!!!! Fique com Deus!!!

  14. carolina disse:

    Que Deus continue abençoando você e sua família! Parabéns pela conquista!

  15. Ana disse:

    Oi, Jean! Parabéns e obrigada por compartilhar seu depoimento conosco. Com certeza, foi um estímulo para que continuemos acreditando que a nossa hora vai chegar, com a graça de Deus. Abraços e sucesso

  16. Joao Antonio disse:

    Excelente, Jean!
    Sucesso Sempre!
    Obrigado por dividir conosco esta sua História de Luta!

  17. yara disse:

    Adorei ler a sua história, estava precisando de um incentivo, às vezes pensamos que só a gente que passa por dificuldades!…
    Parabéns e muitas felicidadess.. espero chegar lá também!!

  18. Marcelo disse:

    Cara, que lindo. Vou fazer questão de reler seu depoimento com frequência. Fiquei bastante inspirado. Que Deus abençoe você e sua família. Abraços

  19. maria de nazaré disse:

    Caracas..meu! tua história é shou muito legal,um verdadeiro chá de motivação.Engraçado que me indentifico com todos vcs que contam suas histórias.Ralmente os lutares tem batalhas parecidas. Muito boa as dicas de estudo.
    Parabéns, Jean marcell. Que Deus te abençõe . VOu guardar pra mim aquele texto biblico que vc postou no final. beijo!

  20. iris Medeiros disse:

    Fantástico Jean…… emocionante sua história….. fiz a prova do MPU no último domingo dia 19….. e fiquei arrasada quando vi o gabarito…. estudei tanto!!!….. mas o seu depoimento me deu ânimo e força….. continuo na luta até passar. Deus te abençoe. Iris – Bsb

  21. JOSÉ DIVINO disse:

    Meu caro,muito obrigado pela sua historia que me ajudou…

    Que Deus te Abençoe !

  22. Rosangela disse:

    Que belo depoimento, nada surreal e extravagante, apenas a história de um concurseiro que aprendeu e melhorou com os erros, parabéns querido torço por vc!

  23. Victor disse:

    Meus parabéns! Não sou muito de ler depoimentos mas o seu eu fiz questão, pois sempre via sua luta no FC e me identificava, pois também bati na trave no Senado e em AFT. Agora é curtir a vitória e esperar a nomeação!

  24. Gannicus disse:

    Esse é mano da Caixa xD
    Parabens

  25. Edgleyne disse:

    Nossa!!! Que história!!! Parabéns pela coragem e determinação, e obrigada por compartilhar sua experiência estimula outras pessoas como eu… Que Deus te Abençoe !

  26. Sabrina Veloso disse:

    Oi, moço, fiquei emocionada com seu depoimento e me inspirou muito, me fez pensar bastante e acho q com certeza vai me ajudar também to nessa luta desde 2009 quando me formei em Sistemas de Informação, sou concursada atualmente mas o salario não é muito animador e ainda trabalho a noite para complementar a renda e tentar fazer essa espécie de poupança para os concursos, seu depoimento com certeza me ajudou a acreditar que é possível. Obrigada e parabéns pela conquista que Deus lhe abençoe sempre.

  27. Abraão Viveiro disse:

    Muito bom… Parabéns!

  28. Vanilda Cantarino de Magalhães disse:

    Jean,

    Parabéns por sua luta, seu depoimento é muito emocionante.
    Sua hora chegou e a de todos nós também irá chegar.
    Gostaria de uma informação sua: como faço para baixar o programa para assistir as aulas na velocidade que você falou 2x ou 2,5x.
    Vou te agradecer muito por esta informação.
    Aguardo retorno,

    Vanilda – Juiz de Fora /MG

  29. Vanilda Cantarino de Magalhães disse:

    Jean,

    Parabéns por sua luta, seu depoimento é muito emocionante.
    Gostaria de uma informação sua: como faço para baixar o programa para assistir as aulas na velocidade que você falou 2x ou 2,5x.
    Vou te agradecer muito por esta informação.
    Aguardo retorno,

    Vanilda – Juiz de Fora /MG

  30. gustavo disse:

    Parabéns jean gostei muito de sua historia de superação.

  31. Marina disse:

    Parabéns Jean, vc é merecedor de tudo isso !!!

    Muito bom ler seu relato é uma força e motivação pra mim, também sou uma fisio decepcionada, mas ainda chego lá !!!

  32. Lívia disse:

    Linda trajetória! Parabéns!

  33. Avocato araujo disse:

    Cara, muito linda a sua história! Parabéns pela vitória, que Deus o abençoe nessa nova etapa! A propósito, como você consegue aumentar e diminuir a velocidade dos vídeos? Existe algum software específico? Obrigado

    • Jean Marcell disse:

      Eu usei o GomPlayer, foi o melhor que aumentou (pressionando a tecla C) sem distorcer a voz

      • AVOCATO ARAUJO disse:

        Você baixava e depois assistia no GomPlayer? Show cara, muito obrigado pela resposta….Grande abraço

  34. JOSEANE MALETZ disse:

    Jean, qual o programa você usa para acelerar os vídeos? Voce assiste no computador, ou no celular?

  35. Samara Rocha disse:

    Nossa fiquei emocionada com a tua historia. Parabéns e muito sucesso nesta nova jornada.

  36. Leolina disse:

    PARABÉNS!!!! ESSA VITÓRIA É SUA… DEUS TEM UM PROPOSITO NA SUA VIDA!!!! POR ISSO NADA É FÁCIL!!!! VOCÊ FOI PERSEVERANTE… E ALCANÇOU A SUA GRAÇA

  37. robson disse:

    meus parabéns, ótimo incentivo. Me aproximei bem deste comentário “nossa, você agora tá aqui?”.

  38. Pedroza disse:

    Nossa que depoimento emocionante! Parabéns!!!Isso é mais uma prova que Deus ajuda quem luta e batalha pelos seus ideais.
    Desejo cada vez mais sucesso na sua caminhada. Saiba que você aumentou a confiança de muitos que leram sua história de superação.

    Sucesso!

  39. Yuri disse:

    Parabéns Jean!!! Você também é mais que vencedor. Romanos 8:37
    Que Deus continue te abençoando.
    Abraço.

  40. larissa disse:

    Nossa Parabéns por mais essa vitória! e que incrível história! confesso q fiquei com “frio na barriga” ao ler o seu relato sobre a contagem de pontos rsrsrsrs que Deus te abençoe nessa nova etapa, tudo de bom :)

  41. Priscila disse:

    Lendo sobre o seu trajeto , de esforço, dedicaçao e principalmente persistência consigo renovar minhas forças. Muito Obrigada. Saiba que merece tudo que conseguiu ! Tenho certeza que mesmo as pessoas ausentes se orgulham muito de vc!! Parabens !! ;)

  42. ElcioSP disse:

    Boa garoto!
    Estou começando uma história com algumas similaridades. Caí de paraquedas no SEFAZ-SP AFR 2013, e estou mergulhando de vez nos concursos. Vou me esforçar para te encontrar no Sefaz!
    Ah: velocidade 2 é coisa de maluco viu…até 1,4 vai, mais do que isso sem condições he he

  43. Loraine Ferreira disse:

    Parabéns!!! Linda história!! Nesse momento estava precisando muito de motivação e força para não desanimar, sua história ajudou muito!! Identifiquei-me muito! Isaías 40:29 foi perfeito!! Sucesso, e que Deus continue abençoando sua vida…

  44. Luiza disse:

    Nossa, sensacional…adorei ver que vc foi até ouvindo músicas específicas p/ prova! parabéns!!!

    • Jean Marcell disse:

      Fui ouvindo as músicas e um detalhe que esqueci de mencionar é que fui repetindo para mim mesmo que eu já era fiscal. Acordei de manhã, olhei no espelho e falei “vamos lá, fiscal! Vamos fazer essa prova e arrebentar!!” Na ida fui concentrado, repetindo “vamos lá, fiscal!” no melhor estilo Tudão. Isso também ajuda para dar um estímulo e uma autoconfiança na hora da prova.

  45. lilikit disse:

    Parabéns

    Deus ilumine seu caminho. Obrigada pelo incentivo.
    Não esqueça de comentar sobre a velocidade dos vídeos.
    Isaías? como uma luva…vou escrever bem grande em minha agenda!

  46. Francineide disse:

    Parabéns, Jean! Você me inspirou. Há tempos sou vip, mas não me dedico. Vou tentar copiar suas metas. Grande abraço e sucesso! Deus te proteja e te guarde, sempre!

  47. Renato Moraes disse:

    Cara, simplesmente espetacular seu depoimento, muito incentivador também. Parabéns brother. A gente vem e esse local para ganharmos um pouco de força pra continuar na luta e conseguimos mesmo, graças a depoimentos como este. Valeu, abraços.

  48. joel maciel viana disse:

    poxa cara!! CHOREI ao ler o versículo!! Muito obrigado! Eu já estava me esquecendo de Deus!!

  49. Morgan disse:

    Caro Jean! parabens pelo depoimento e tua luta. Eu comecei a fazer concursos neste ano, sempre fugi de estudar mas vivemos realmente numa geração onde é necessário alças voos por dentro das instituições publicas. Fiz o mpu há pouco prova cespe, nao apareci na lista mas nao desanimei, foi o primeiro. Comprei alguns livros indicados pela minha irma e pelo forum concurseiros e venho me preparando para o detran desde fevereiro, bem como o mpe e agora o tce. Me utilizei do quadro horário de William douglas e sinto que tenho condiçoes de alcançar uma das 152 vagas do detran em agosto.

    Uma das pessoas ali disse que também tem obstáculos de vida para poder estudar. Eu tenho um casal de vizinhos que promove algazarras das 00:00 as 4:00 da manha, dia sim , dia também. Gastarei meu salário na entrada de processo judicial, mesmo assim, acordo as 8, estudo ate as 11:30. paro, volto as 13:00 e vou até as 18:00 ou 18:30. à noite ja fica inviavel o estudo, torço para pessoas como você que nao esmoreceram e coloco um pouco do que venho passando como incentivo, mais um, para a vitória. Assim como você, venho me imaginando dentro do Detran e às vezes penso ter sonhado com a prova. Grande abraço e fique com Deus.

    Morgan – psicólogo e concurseiro (atualmente).

  50. Hosanan M F Júnior disse:

    Parabéns pela conquista Jean, o seu testemunho é uma inspiração para aqueles que ainda estão trilhando o caminho para aprovação, que Deus continue abençoando tua vida e família, a ELE seja a Glória pra todo o sempre!

  51. suzi disse:

    Parabéns!!

  52. Lana disse:

    Parabéns Jean! Que Deus abençoe grandemente vc e sua familia.
    seu depoimento foi motivador para minha jornada. Derrepente bateu um desanimo e eu em busca de um blog do concurso do icmbio e leio seu depoimento, direcionado por Deus mesmo.
    Felicidades..

  53. Eglyson disse:

    Com a graça do poderoso Deus e a Fé que eu tenho, consegui minha aprovação no concurso da Caixa Econômica Federal, ficando em 39° como PNE. Com apenas 1 mês e 15 dias de estudo consegui realizar essa aprovação, na espera de ser chamado. Obrigado Deus, mais uma vez!

  54. Marcio disse:

    Jean, linda historia e parabéns… mas cara.. eu fiz essa prova e me assustei com as questões de Português.. eu acertei apenas 11 e olha que tenho gabaritado sempre nessa matéria.. só por curiosidade.. quantos acertos você teve me português?? Valeu…

  55. Daniel disse:

    Parabéns cara e muito obrigado pelas dicas! Realmente, a gente não pode desistir nunca! Perseverança sempre!

  56. Fernanda G disse:

    Muito legal seu depoimento… me identifiquei com várias coisas que você passou. Uma delas estou passando, quando virei para meu marido e disse que não ia mais lavar roupa, louça, arrumar a casa kkkkkkkk ahhh tahhh, só que não!! Outra coisa foram os concursos que deixei de fazer pro não ter dinheiro…meus concursos as inscrições são 250,00…280,00, mais hospedagem, transporte…complicado!! É difícil pacas conciliar trabalho, casa e estudos, mas depois de ler seu depoimento comecei a rever algumas coisas e se deus quiser logo logo a aprovação vem!!! Fiquei por 1 ano sem estudar depois de quase 3 focada, consegui algumas aprovações para procuradora do município, mas 1 vaga só é complicadíssimo chamar, mesmo passando em 2º, 6º, 10º…por isso desanimei e parei…foi 1 ano me lamentando (grande erro!!!) e agora tentando voltar à rotina de estudos. Obrigada pelo seu depoimento… muitas coisas mesmo eu me vi em vc…tomara que a aprovação venha logo log. Abraços e Deus abençoe vc e sua família!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *