Home » News » Carreirões do Executivo: 180 vagas com salários de R$ 13 mil

Se você é um daqueles concurseiros que só concorrem a vagas com salário acima de R$ 10 mil, o Poder Executivo lançou dois grandes concursos públicos que juntos ofertam 180 oportunidades. São eles o Instituto Rio Branco (IRBr), vinculado ao Ministério das Relações Exteriores, e o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP). Além dos salários iniciais de até R$ 13.623,19, os cargos em aberto são de grande responsabilidade e representatividade nacional.

O primeiro é para a carreira de diplomata, considerado o concurso mais difícil do país. Podem entrar na disputa por uma das 30 chances ofertadas candidatos com nível superior em qualquer curso reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Do total de vagas, duas são destinadas às pessoas com deficiência. Para o cargo, a remuneração inicial é de R$ 13.623,19.

Realizada pelo IRBr, com colaboração do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), a seleção terá quatro fases. A primeira composta por prova objetiva, na data provável de 18 de agosto, e constituída por questões de língua portuguesa, história do Brasil, história mundial, geografia, política internacional, língua inglesa, noções de economia e de noções de direito e direito internacional público.

A segunda de prova escrita de língua portuguesa, de caráter eliminatório e classificatório, está agendada para o dia 15 de setembro. A terceira será constituída de provas escritas de história do Brasil, geografia, política internacional, língua inglesa, noções de economia e noções de direito e direito internacional público, de caráter eliminatório e classificatório, nos dias 26 e 27 de outubro e 2 e 3 de novembro. E a quarta fase será de provas escritas de língua espanhola e língua francesa, de caráter classificatório, no dia 10 de novembro.

Cada uma das provas será realizada nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Maceió, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre, Porto Velho, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo, Teresina e Vitória.

Interessados poderão se inscrever de 25 de junho até as 23h59 do dia 9 de julho, pelo site www.cespe.unb.br/concursos/irbr_13_diplomacia . A taxa de participação custa R$ 160.

Vai fazer o concurso para diplomata? Confira aqui dicas para aprovação.

Planejamento
Estão abertas até o dia 23 de junho as inscrições do concurso do Ministério do Planejamento com 150 vagas para o cargo de especialista em políticas públicas e gestão governamental. O salário é de R$ 13.402,37 e todas as chances são para Brasília. Para concorrer, os candidatos devem ter nível superior em qualquer área de atuação.

Interessados podem se inscrever pelo site da Escola de Administração Fazendária (Esaf), a banca organizadora do certame. A taxa de participação é de R$ 130. Do total de vagas, oito são destinadas às pessoas com deficiência.

O concurso será constituído de duas etapas. A primeira terá provas objetivas de conhecimentos básicos e de conhecimentos específicos, na data provável de 11 de agosto; prova discursiva; prova de títulos; e experiência profissional. A segunda etapa será o curso de formação, a ser realizado em Brasília. A prova discursiva será aplicada em data e horário a serem publicados por edital no Diário Oficial da União e disponibilizados no mesmo site de inscrição.

As provas objetivas serão aplicadas nas cidades de Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Brasília.

Vem por aí
Outro grande concurso do Executivo que já foi autorizado é do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Em fevereiro deste ano o órgão foi autorizado pelo Ministério do Planejamento a abrir 100 vagas para o cargo de auditor fiscal do trabalho. O edital deverá ser divulgado até o mês de agosto.

O último certame do MTE para o cargo de auditor foi aberto em 2009 e ofereceu 234. De acordo com informações da banca organizadora, a Escola de Administração Fazendária (Esaf), foram registradas na época 54.681 candidatos inscritos, o que equivaleu a uma concorrência média de 233 concurseiros por chance. Os aprovados foram lotados em 15 estados.

O cargo também exige formação de nível superior em qualquer curso de graduação, desde que aprovado pelo Ministério da Educação, e oferece remuneração inicial de R$ 13.067, para uma jornada de 40 horas de trabalho semanal. O processo seletivo foi composto por duas provas objetivas uma prova discursiva, além de sindicância de vida pregressa.

Para o professor de direito do trabalho e processual do trabalho Stevão Gandh, os concurseiros devem antever a escolha da organizadora do concurso. “É muito provável que a banca seja novamente a Esaf. Por isso, para sair na frente, é importante o hábito de fazer exercícios de provas por ela já aplicadas. Nisso o estudante perceberá que se trata de uma banca detalhista e que gosta de cobrar teoria”, aconselha. Segundo o professor, além da teoria do direito do trabalho, dois tópicos que vão gerar a maioria das perguntas de conhecimentos específicos são as regras das convenções internacionais do trabalho e as normas regulamentares do ministério que garantem a ergonomia do ambiente de trabalho (tais como iluminação ideal, índice de insalubridade, peso máximo, entre outros) – principalmente as de número 8, 13 e 15.

Fonte: CorreioWeb

Saiba mais no SOS Concurseiro

1 Comment

  1. Alfredo Senna disse:

    Informação atual e ainda por cima de especialista é outra coisa ” Para o professor de direito do trabalho e processual do trabalho Stevão Gandh, os concurseiros devem antever a escolha da organizadora do concurso. “É muito provável que a banca seja novamente a Esaf. ”

    O Cespe já foi escolhido como o organizador do concurso há um tempinho …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *