Home » News » MPT ajuíza ação contra concurso do HUB

O Ministério Público do Trabalho (MPT) impetrou ação civil pública, na 17ª Vara do Trabalho, contra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). O motivo foi a pontuação desproporcional estipulada na prova de títulos do concurso público do Hospital Universitário de Brasília (HUB), com 1.101 vagas. A juíza Natalia Queiroz acatou o pedido e determinou a imediata retificação dos três editais lançados.

Para a magistrada, a fase de títulos não pode ser feita na fase eliminatória de um concurso como foi estipulado pela EBSERH. Ou seja, a prova de títulos deve ter apenas caráter classificatório, senão poderá impossibilitar o acesso a cargos públicos de pessoas com pouca experiência profissional ou com poucos recursos financeiros ara fazer especializações.

Outro ponto levantado na ação é que não existe justificativa para que o exercício da profissão em hospitais de ensino tenha maior peso que o exercício da profissão em hospitais particulares. De acordo com o edital, a pontuação máxima que um candidato pode obter na seleção é de 100 pontos, destes trinta são destinados a títulos – sendo 15 para titulação acadêmica (doutorado, mestrado, especialização, produção científica e aperfeiçoamento) e 15 para tempo de experiência profissional (um ponto por ano de trabalho em hospital de ensino e 0,8 ponto por ano em outros tipos de hospitais).

A multa diária pelo não cumprimento da determinação de retificar os editais será de R$ 50 mil. Além isso, os prazos de validade dos concursos deverão ser prorrogados por mais dez dias.

A seleção
São 1.101 vagas imediatas para as áreas médica, assistencial e administrativa. Os salários variam de R$ 1.630 a R$ 7.774. Podem participar candidatos com níveis médio e superior.

Há 244 vagas para médicos nas áreas de alergia e imunologia, anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia plástica, clínica médica, dermatologia, endocrinologia, geriatria, infectologia, mastologia, nefrologia, neurocirurgia, nutrologia, oftalmologia, patologia, pediatria, psiquiatria, radioterapia, urologia, entre outras especialidades). Outras 712 vagas são para os cargos de assistente social, biólogo, enfermeiro, farmacêutico, físico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, técnico em radiologia, terapeuta ocupacional, biomédico, entre outros.

As 145 vagas restantes são para advogados, analista administrativo (para formados em administração, administração hospitalar, arquitetura, biblioteconomia, contabilidade, economia, estatística, jornalismo e relações públicas), analista de tecnologia da informação (banco de dados, processos, sistemas operacionais, suporte e rede e telecomunicações), engenheiro (civil, clínico, de segurança do trabalho, elétrico e mecânico), pedagogo, assistente administrativo, técnico em informática e técnico em segurança do trabalho.

O prazo de inscrições ainda está aberto. Interessados podem se inscrever pelo site www.ibfc.org.br , até 28 de julho. As taxas de participação variam de R$ 30 a R$ 50. Cinco por cento das vagas são para pessoas com deficiência. Haverá prova objetiva no dia 1º de setembro, em Brasília, com questões sobre língua portuguesa, raciocínio lógico e matemático, legislação aplicada à EBSERH, legislação aplicada ao SUS e conhecimentos específicos. Haverá ainda avaliação de títulos.

Fonte: Papo de Concurseiro / Correio Web
Saiba mais no SOS Concurseiro

1 Comment

  1. ENFERMEIRA LIRIAM disse:

    ADOREI,POIS SOU RECÉM FORMADA NÃO TENHO ESPECIALIZAÇÃO E NEM EXPERIENCIA.FOI JUSTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *