Home » News » Alagoas: Concurso público da Educação será realizado o mais rápido possível

Nomeada na última quarta-feira, a nova secretária da Educação afirma que dará sequência ao projeto de modernização da gestão e que vai investir na melhoria dos indicadores educacionais.

O governador Teotonio Vilela anunciou na última terça-feira (13) a nomeação da professora Josicleide Maria Pereira de Moura como secretária de Estado da Educação. Formada em Letras, a nova titular da pasta ingressou na educação estadual em 2011, como chefe de Gabinete, tornando-se, em seguida, secretária-adjunta. Em julho, ela assumiu a Secretaria, como interina. Em entrevista à Agência Alagoas, ela conta que assume o cargo com um “novo olhar” e que sua gestão dará continuidade aos projetos em andamento, como a modernização e a aquisição de produtos da agricultura familiar para a merenda escolar. Ela adianta que o concurso público da Educação está sendo tratado como prioridade pelo Governo, que vai ofertar 3.400 vagas, com 1.700 de preenchimento imediato.

Agência Alagoas – Quais serão seus primeiros atos à frente da Secretaria de Estado da Educação?
Josicleide Moura – Já faço parte da equipe desde 2011 e desde que assumi o cargo, como interina, todos os processos então sendo revisados, inclusive os que já estavam em andamento, para que, dentro do possível, nós possamos dar continuidade ao que já estava sendo executado e visualizado pela gestão anterior. Sabemos da importância de cada projeto, mas estamos avaliando o que será prioridade.

A.A. – O concurso público para a Educação será tratado como prioridade?  Já existe prazo para realização?
J.M. – O concurso da Educação vai acontecer sim, e o mais rápido possível. Retomamos essa pauta do concurso junto à Secretaria de Estado da Gestão Pública (Segesp), e o governador pediu celeridade nesse processo. Em breve, teremos informações precisas sobre a data, mas já adianto que serão 3.400 vagas, e de início, serão preenchidas cerca de 1.700.

A.A. – Como está o andamento da reforma nas escolas? Quantas serão beneficiadas nessa segunda etapa?
J.M. – Já concluímos a primeira etapa, com a reforma de 170 escolas. Já temos o planejamento da segunda etapa, que acontecerá em todo o restante, totalizando 328. O projeto está em andamento, mas estamos buscando recursos para realizar. Na próxima terça-feira (20), estarei indo a Brasília, onde tenho audiência com o ministro Aloísio Mercadante, para tentar sensibilizá-lo sobre a situação da Educação em Alagoas e para tentar conseguir a verba para as obras de infraestrutura o mais rápido possível.

A.A. – Como será a nova gestão da merenda escolar?
J.M. – Esta semana, constituímos uma comissão que já está formada e trabalhando, para que em breve, façamos a chamada pública para aumentar o percentual de compras do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Entendemos que o percentual de 30% de aquisição da merenda escolar da agricultura familiar é uma necessidade. Então, já formamos essa comissão para dar celeridade a esse processo.

A.A. Que avaliação a Sra. faz sobre o índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Alagoas nos últimos anos? Como a Sra. pretende contribuir para a melhoria dos indicadores educacionais alagoanos?
J.M. – Realmente, temos um índice preocupante, mas estamos com ações voltadas para esse sentido. Já estamos trabalhando nesta linha em relação ao Ideb, e com certeza, vamos melhorar. Estamos com o planejamento de aulões e de intensivão para os alunos da rede estadual, para que eles se preparem melhor, elevando os indicadores educacionais.

A.A. – Como estão as chamadas dos novos monitores?
J.M – Fizemos uma consulta junto à Procuradoria Geral do Estado (PGE) e conseguimos agilizar o chamamento dos monitores. Quando foi criado o edital dos monitores, ficou tudo muito fechado. Quem era de uma área não podia atuar em outra, e ficamos com uma carência. Agora a PGE nos deu um parecer favorável e com essa nova abertura, vamos conseguir atingir um número maior de atendimento nas nossas necessidades.

A.A. – O Governo de Alagoas está investindo no projeto de conectividade nas escolas, investindo em computadores, tablets e notebooks. Quais são seus planos para viabilizar a implantação de tecnologia nas escolas?
J.M. – Nos já iniciamos esses investimentos, com a aquisição de 5.400 tablets que até novembro, serão entregues para os professores de Ensino Médio. Temos também os computadores que vêm através do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo), com laboratórios de informática que serão instalados nas escolas, e daremos continuidade a todo o projeto tecnológico que já está em andamento.

Fonte: Agência Alagoas
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login