Home » News » Analistas de TI: apenas 5% dos inscritos seguem em concurso do MPOG

Dos 6509 candidatos inscritos para o segundo concurso público para o cargo de analista de TI no Ministério do Planejamento, apenas 305 – ou 5% do total dos inscritos – permanecem na disputa pelas 200 vagas existentes, revela a Anati – Associação Nacional dos Analistas de TI.

A entidade lamenta que a concorrência praticamente deixou de existir: para as vagas de ampla concorrência a proporção agora é de 1,5 candidato/vaga enquanto que para PNE a proporção passa a ser de 0,3 candidato/vaga. No caso dos candidatos portadores de necessidades especiais basta não serem eliminados na prova discursiva para conseguirem a aprovação ao final do concurso.

Através de fóruns e redes sociais, salienta ainda a Anati, os candidatos que participaram da seleção tem criticado os elevados índices mínimos exigidos para aprovação na etapa de provas objetivas e a baixa qualidade de elaboração das questões por parte da banca, considerando esses os principais aspectos responsáveis pela eliminação já na primeira fase de cerca de 95% dos candidatos.

Em carta publicada no seu portal no mês de julho, a ANATI – Associação Nacional de Analistas de TI – denunciou que o Estado brasileiro – remando contra todas as ondas e a necessidade de uso de TIC nas políticas públicas – “continua sistematicamente abrindo mão de profissionais altamente capacitados e competentes na área de Tecnologia da Informação. Atingiu-se em junho, a marca de 24% de evasão e uma desistência total de 41% dos nomeados para o cargo”.

Fonte: Convergência Digital
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

3 Comments

  1. valderci A de Lima disse:

    Nossa, que surpresa foi a minha, saber que existe um órgão chamado “Anati” para a área de TI.
    Além disso, ao se tentar fazer download da pagina “www.anati.org.br/‎” possui um vírus “cavalo de Troia” e não abre a pagina. Acho engraçado que qualquer pessoa pode trabalhar na área de Ti, seja formado ou não, não temos um órgão que nos defenda. Nossos salários como profissionais técnicos, são um dos piores do Brasil, quando terceirizado nem se fala. Ai aparece uma tal de Anati ! Querendo defender o que ? Ou está atrás do file mignon dos concurseiros ? Tenho 25 anos de profissão, sou Bacharel em Sistema de Informação e até hoje não vi ou ouvi niguém defender esta classe. Muito me admira com novos órgão surgindo em prol da classe.

  2. Nelson Pinheiro disse:

    Não entendi a reclamação da ANATI…
    Se 95% foram eliminados por não conseguirem o mínimo necessário em cada matéria da prova objetiva, em minha opinião, indica que houve uma seleção mais rigorosa, justamente procurando conseguir profissionais melhores.
    A relação candidato x vaga ficou pequena porque são muitas vagas 200.
    Se mais candidatos se aplicassem mais ao estudos o percentual de eliminados seria menor e a relação candidato x vaga seria maior.

  3. André disse:

    http://www.anati.org.br/index.php/concursos-ati

    “O último – e aliás único – concurso público realizado para o cargo efetivo de Analista em Tecnologia da Informação data de Outubro/2009 sendo que as primeiras nomeações ocorreram em Abril/2010.”

    Parei de ler aí, por que será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *