Home » News » Comissão anula quatro questões do concurso do TJAM para juiz substituto

Ao todo, foram apresentados 442 recursos a 67 questões, de um total de cem questões da prova escrita objetiva, aplicada no dia 17 de julho em Manaus.

A Comissão dos Concursos Públicos do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) anulou quatro questões do concurso para juiz de Direito substituto da carreira de magistratura, na sessão realizada na manhã desta quinta-feira (15), no edifício Desembargador Arnoldo Péres (sede do Tribunal). O resultado do julgamento das questões será publicado no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) e também no portal http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/tjam13, já nos próximos dias.

Participaram do julgamento os juízes Mateus Guedes Rios e Joana dos Santos Meireles, o advogado Jairo Bezerra, representante da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Amazonas (OAB/AM), sob a presidência do desembargador Aristóteles Lima Thury. Acompanharam a sessão Karin Merz, a representante da Fundação Getúlio Vargas (FGV Projetos), instituição responsável pela realização do concurso, e candidatos às vagas de juiz.

Ao todo, foram apresentados 442 recursos a 67 questões, de um total de cem questões da prova escrita objetiva, aplicada no dia 17 de julho em Manaus. Na sessão desta quinta, as questões 04, 10, 36 e 67 foram declaradas anuladas, por decisão unânime dos membros da comissão. As questões 04, 10 e 67 foram anuladas por admitirem mais de uma alternativa correta e a questão 36, por apresentar conteúdo incongruente e dificultar a interpretação por parte dos candidatos, conforme voto do relator, Mateus Guedes Rios.

Na avaliação de Karin Merz, o número de questões impugnadas foi pequeno, pois “geralmente todas as questões recebem pedidos de impugnação”, disse.

Da mesma opinião compartilha o desembargador Aristóteles Thury, presidente da Comissão dos Concursos do TJAM, que avaliou como muito boa a anulação de apenas quatro questões. “Concluímos esta primeira fase de avaliação dos recursos interpostos: três tiveram guarida da banca examinadora e mais uma pela comissão na sessão. Ter anuladas apenas quatro questões é um número muito positivo”.

O advogado Jairo Bezerra disse que “o nível dos candidatos foi bom, as impugnações tinham certa procedência, mas na realidade apenas quatro procediam e mereciam ser canceladas. Mais uma vez a fundação logrou bem”.

Há quase nove anos o Tribunal de Justiça do Amazonas não realizava concurso para juiz substituto. Quando assumiu em julho de 2012 a Presidência do TJAM, o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa disse que a realização de concurso da instituição era compromisso de sua gestão. O certame teve edital divulgado março deste ano e ofereceu 31 vagas para juiz, com vencimento de R$ 19.535,27, registrando 1,2 mil inscrições de candidatos de diversas cidades brasileiras. O concurso foi dividido em cinco fases, sendo que a primeira, a prova escrita objetiva, aconteceuem julho. Apróxima etapa, a prova escrita discursiva, a P2, está marcada para o dia 04 de setembro deste ano.

Fonte: D24am
Saiba mais no SOS Concurseiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *