Home » News » MT: Concurso da AL segue suspenso; IDP desiste e restituirá inscritos

Com a desistência do Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP Cursos e Projetos – em realizar o concurso público da Assembleia, a data para o processo seletivo segue indefinida. O Legislativo assegura, no entanto, por meio de nota à imprensa, que as provas serão realizadas ainda este ano, permitindo que os aprovados sejam chamados dentro dos prazos legais permitidos pela legislação. Acontece que, como no ano que vem haverá eleições, o Parlamento tem que correr contra o tempo, caso contrário, a realização do certame ficará vetado.

A Assembleia juntamente com o IDP irá informar e orientar os candidatos que realizaram as inscrições sobre a forma de ressarcimento do valor pago até semana que vem. Mais de 50 mil pessoas chegaram a realizar a inscrição para o processo seletivo. O Legislativo garante que já está em busca de outra instituição para realizar as provas. São 430 vagas, distribuídas em ensino médio e superior.

O concurso foi lançado em 16 de julho deste ano, na qual oferecia salários que iam de R$ 2 mil a R$ 6 mil, com vagas para motoristas, copeiros, jornalistas, e radialistas. Porém, foi suspenso cerca de 10 dias depois. Isso se deu por conta de denúncia de irregularidades no edital e questionamentos feitos pela OAB. O Movimento de Combate à Corrupção (MCCE) e radialistas da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) pediram a suspensão do edital ao Ministério Público.

O MCCE alegou, na época, que o IDP não contava com experiência em concurso, por isso não tinha preparo para realizar a seleção. Para demonstrar o despreparo, o Movimento utilizou como exemplo o fato do instituto usar a lei de Mato Grosso do Sul para isenção de doadores de sangue na taxa do concurso. Já os radialistas, reivindicavam alteração no edital, que não previa ensino superior para as vagas destinadas aos profissionais de Rádio e TV. Em meio as reclamações, a própria Assembleia decidiu suspender o certame e “ajustar” o edital.

Fonte: Cenário MT
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *