Home » News » Definido organizador de concurso da Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) informou que o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) será o responsável pela organização do concurso que vai preencher 566 oportunidades em diversas carreiras da área administrativa. O extrato de dispensa de licitação foi publicado na edição desta segunda-feira (14) do Diário Oficial da União (DOU).

O prazo para a divulgação do edital vence no dia 22 de novembro, segundo autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) disponibilizada na edição do dia 22 de maio do Diário Oficial da União que estabelecia o limite de seis meses para a liberação do documento.

As ofertas estarão distribuídas entre os cargos de agente administrativo (534), engenheiro (11), administrador (4), psicólogo (3), arquivista (2), assistente social (7) e contador (5). Para a primeira função, os candidatos deverão ter completado o ensino médio. Os demais postos exigirão nível superior na área escolhida.

De acordo com a última tabela de remuneração dos servidores federais, o vencimento para agente administrativo, com as gratificações, é de R$ 3.443,98. Já as carreiras de nível superior contam com salário de R$ 5.946,85. As jornadas de trabalho são de 40 horas semanais.

A última seleção para a área administrativa da Polícia Federal ocorreu em 2004, também organizada pelo Cespe. Na ocasião, foram disponibilizadas 1.638 oportunidades divididas entre os cargos de administrador, arquiteto, arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, enfermeiro, engenheiro (civil, de aeronaves, de telecomunicações, eletricista e mecânico), estatístico, farmacêutico, médico (cardiologista, ortopedista e psiquiatra), médico veterinário, nutricionista, odontólogo, psicólogo (clínico e organizacional), técnico em assuntos culturais, técnico em assuntos educacionais (educação física, filosofia, sociologia e pedagogia), técnico de comunicação social (jornalismo e relações públicas), agente administrativo, agente de comunicação social, agente de telecomunicações e eletricidade, auxiliar de assuntos educacionais, auxiliar de enfermagem, desenhista, operador de computador, programador e técnico em contabilidade. Os candidatos passaram por provas objetivas com 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. A validade do processo seletivo expirou em 9 de setembro de 2006.

Em outubro de 2010, a PF havia solicitado ao MPOG a liberação de 1.352 vagas, distribuídas entre as carreiras de agente de polícia (396), escrivão (362), agente administrativo (328), papiloscopista (116) e delegado (150).

Fonte: JC Concursos

Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

A Polícia Federal (PF) informou que o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) será o responsável pela organização do concurso que vai preencher 566 oportunidades em diversas carreiras da área administrativa. O extrato de dispensa de licitação foi publicado na edição desta segunda-feira (14) do Diário Oficial da União (DOU).

O prazo para a divulgação do edital vence no dia 22 de novembro, segundo autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) disponibilizada na edição do dia 22 de maio do Diário Oficial da União que estabelecia o limite de seis meses para a liberação do documento.

As ofertas estarão distribuídas entre os cargos de agente administrativo (534), engenheiro (11), administrador (4), psicólogo (3), arquivista (2), assistente social (7) e contador (5). Para a primeira função, os candidatos deverão ter completado o ensino médio. Os demais postos exigirão nível superior na área escolhida.

De acordo com a última tabela de remuneração dos servidores federais, o vencimento para agente administrativo, com as gratificações, é de R$ 3.443,98. Já as carreiras de nível superior contam com salário de R$ 5.946,85. As jornadas de trabalho são de 40 horas semanais.

A última seleção para a área administrativa da Polícia Federal ocorreu em 2004, também organizada pelo Cespe. Na ocasião, foram disponibilizadas 1.638 oportunidades divididas entre os cargos de administrador, arquiteto, arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, enfermeiro, engenheiro (civil, de aeronaves, de telecomunicações, eletricista e mecânico), estatístico, farmacêutico, médico (cardiologista, ortopedista e psiquiatra), médico veterinário, nutricionista, odontólogo, psicólogo (clínico e organizacional), técnico em assuntos culturais, técnico em assuntos educacionais (educação física, filosofia, sociologia e pedagogia), técnico de comunicação social (jornalismo e relações públicas), agente administrativo, agente de comunicação social, agente de telecomunicações e eletricidade, auxiliar de assuntos educacionais, auxiliar de enfermagem, desenhista, operador de computador, programador e técnico em contabilidade. Os candidatos passaram por provas objetivas com 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. A validade do processo seletivo expirou em 9 de setembro de 2006.

Em outubro de 2010, a PF havia solicitado ao MPOG a liberação de 1.352 vagas, distribuídas entre as carreiras de agente de polícia (396), escrivão (362), agente administrativo (328), papiloscopista (116) e delegado (150).

Fonte: JC Concursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login