Home » News » Domingo foi de maratona tranquila de provas

Mais de 117 mil candidatos disputaram, ontem, 829 vagas dos concursos públicos para quatro cargos estratégicos, com salários de R$ 5,1 mil a R$ 22,8 mil: gestor do Ministério do Planejamento, analista e técnico do Banco Central, juiz do Tribunal Regional Federal da Primeira da Região (TRF1) e escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal. Mesmo com os transtornos provocados pelo primeiro dia do horário de verão, quase todos os inscritos chegaram aos locais da prova antes do fechamento dos portões. O maior desafio, segundo os candidatos, foram os congestionamentos nas vias de acesso e a dificuldade para conseguir vaga nos estacionamentos próximos às instituições onde eram aplicados os testes.

De acordo com Lorena Pereira Borges, 27 anos, que há meses se prepara para o concurso do BC, foi quase impossível parar o carro nas imediações da Faculdades Integradas (Upis), na Asa Norte. O estresse inicial, no entanto, não interferiu na sua concentração, porque ela está apostando alto no futuro. “A prova estava fácil, dentro do previsto no edital. As questões foram bem objetivas e sem pegadinhas”, conta. Ela se queixa apenas da prova de raciocínio lógico. “Hoje em dia, as questões são voltadas mais para interpretação do que para o cálculo. Isso dificulta”, destaca.

O casal Ronaldo Freitas, 34, e Jussara Cardozo, 36, também saiu satisfeito das provas para o BC. “Acho que consegui boa pontuação. A parte específica sobre gestão estava muito fácil”, afirma Ronaldo. “Só a parte de comunicação estava difícil. Acabei deixando algumas questões em branco”, acrescenta Jussara. Já o militar Ricardo Gomes, 35, ressalta que as questões de economia contrariavam o edital e deveriam ser anuladas. “Fui prejudicado, com certeza”, frisa.

Fonte: Correio Web / Papo de Concurseiro
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *