Home » News » CAU/BR: candidatos descobriram mudança de locais de prova em cima da hora

Pelo menos 50 candidatos ao concurso público do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-BR) foram impedidos ontem de prestarem a prova no Distrito Federal. Eles chegaram a um dos endereços de aplicação do concurso e descobriram que os locais foram alterados sem nenhum aviso prévio. Segundo eles, no site oficial do concurso constava que candidatos de nível médio do cargo de assistente administrativo e deficientes prestariam a prova na Faculdade Projeção em Taguatinga.

Os candidatos relataram que tentaram verificar os locais das provas no site oficial, mas que o sistema apresentou indisponibilidade dias antes da prova. No espaço de comentários da página do CAU, a reportagem verificou que candidatos até mesmo de outros estados reclamaram do problema. Os prejudicados informaram que a única informação que constava no site era a aplicação das provas na faculdade em Taguatinga, o que não aconteceu para todos.

Wesley Domingos Rocha, 39 anos, arquivista, foi um dos candidatos que não pôde prestar o concurso. “Eles informaram 20 minutos antes do horário marcado — 14h (horário de Brasília) — que a prova seria realizada em outro local, nos trataram com desrespeito”, lamentou. O arquivista relatou que cerca de 20 candidatos na mesma situação decidiram permanecer no interior da faculdade até que algo fosse explicado. “Simplesmente falaram que a prova seria nesses locais e nada de solução”, disse.

Outra situação aconteceu com o operador de máquinas Leandro Barreto, 28 anos. Conforme orientação, ele compareceu ao local da prova, mas foi impedido de realizar porque o cartão não detalhava o local exato. “São três prédios nessa faculdade, fui primeiro em um, me informaram que era em outro, até eu chegar ao prédio exato gastei tempo, quando finalmente me passaram a informação correta com sala e prédio não me deixaram entrar”, contou, indignado.

Uma deficiente também se encontrava no local. Ela relatou ao Correio que outros candidatos, também deficientes, foram encaminhados para outra universidade em Taguatinga e uma na 913 Sul no Plano Piloto, como no caso dela. “Como em 20 minutos eu ia conseguir chegar à Asa Sul?”, questionou a candidata, que não quis se identificar. Ela e os outros candidatos seguiram para a delegacia da Polícia Militar para registrar um boletim de ocorrência contra o CAU e a banca responsável pelo concurso público.

Fonte: Correio Web / Papo de Concurseiro
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

2 Comments

  1. Júnior Alves disse:

    Na verdade o nome disso é DESLEIXO por parte dos candidatos, pois a banca disponibilizou no site que haveriam dois locais para o cargo 201, na Facitec e no Projeção de Taguatinga. Agora me expliquem como umas pessoas dessas querem ser agente público, sendo que nem discernimento têm para saber que prova de concurso é NOMINAL e que antes de ir, deveriam confirmar o local EXATO da prova junto ao IADES, que por sinal, no dia 18/11/2013 disponibilizou na área restrita (e colocou um link direcionando para área de login nos informativos referente ao concurso) o local específico, andar e sala no qual seriam feitas as provas.
    Resumindo, essas pessoas são incapazes de assumir um cargo no qual elas demonstraram falta de discernimento e objetividade. Eu fiz a prova, mesmo morando em PLANALTINA e me senti completamente satisfeito com a prestação de serviço da banca.

  2. Concurseira Nativa disse:

    A notícia já foi retificada, na verdade os candidatos confundiram o local de provas do Concurso CAU BR com o CAU DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login