Home » News » Planejamento autoriza nova seleção com 40 vagas no MDA

Mais 40 vagas temporárias foram autorizadas para o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) nesta quinta-feira (14/11), no Diário Oficial da União. Todas as chances serão de nível superior e os salários vão de R$ 6.130 a R$ 8,3 mil.

Dentro do cargo de profissional de TI as áreas ofertadas serão de analista de sistemas operacionais (4 vagas), administrador de dados (3), analista de sistemas (6), analista de infraestrutura em TI (4), analista de suporte (2), gerente de projeto (4), analista de data center (2), analista de business intelligence (5), administrador de banco de dados (4) e analista de negócios (6).

De acordo com a portaria, publicada na página 87 da primeira seção, o edital de abertura deverá ser publicado em até 45 dias, ou seja, até 27 de dezembro. O prazo de duração dos contratos será de um ano, com possibilidade de prorrogação de, no máximo, cinco anos.

Os profissionais contratados desempenharão atividades de tecnologia de informação, relacionadas a projetos de modernização de sistemas, na Coordenação-Geral de Modernização, vinculada à Secretaria Executiva do MDA.

Fonte: Correio Web
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

1 Comment

  1. Lucas disse:

    Alvaro Santos Pereira tem raze3o.Com efeito, o euro tonoru-se uma me1quina de criae7e3o de risco de dedvida pfablica, na medida em que 1) esta deixou de poder ser monetarizada; 2) deixou de ser possedvel o recurso e0 desvalorizae7e3o, o que permitiria aliviar o de9fice aliviar o de9fice da balane7a corrente e atenuar a necessidade de capitais externos.Que vantagens teve a entrada no euro, que se iniciou com a entrada na segunda fase em 1993? Permitiu que se iniciasse uma poledtica de disciplina monete1ria de redue7e3o da inflae7e3o e de ruptura com o anterior ciclo vicioso da desvalorizae7e3o deslizante. Principal sene3o: Portugal entrou no euro com um de9fice da conta corrente, que iria “automaticamente” agravar-se, como aconteceu, uma vez desaparecido o sinal dado pelo mercado de ce2mbios, referente ao desajustamento da cotae7e3o externa da moeda em relae7e3o ao seu valor de equiledbrio. Podere1 a economia portuguesa sobreviver fora da zona euro? Pode! e ate9 podere1 iniciar, de forma consistente, a correce7e3o do desequiledbrio externo, se ne3o for retomada a monetarizae7e3o da dedvida pfablica, e se a desvalorizae7e3o inicial que tere1 lugar for acompanhada por uma poledtica monete1ria de contene7e3o do refinanciamento, e na qual a expanse3o da base monete1ria se fae7a essencialmente como contrapartida do aumento das disponibilidades sobre o exterior.Jose9 Soares da Fonseca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login