Home » News » Polícia Civil/RJ defende concurso onde aprovados têm anotações criminais

Nota afirma que ‘os critérios de aprovação dos candidatos foram rigorosos e dentro da legalidade’.

A Polícia Civil emitiu nota oficial defendendo a idoneidade de concurso público da instituição de 2013. Conforme O DIA mostrou nesta quarta-feira, dos cinco delegados que compõem a banca examinadora da Academia de Polícia (Acadepol), três deles possuem anotações criminais. A reportagem mostrou que decisões tomadas pelos policiais após a pesquisa social apresentaram contradições. A nota afirma que ‘os critérios de aprovação dos candidatos foram rigorosos e dentro da legalidade’.“A contraindicação não se referiu apenas às imagens. O perfil da candidata não estava de acordo com o exigido pela banca”, diz trecho da nota, referindo-se a Ana Garcia.

Sobre a banca, a nota diz que ‘não há nada que deponha contra os delegados que formaram a banca. No histórico do grupo não há registro de comportamento que transgrida a ética’.

Sobre a diretora da Acadepol, Jéssica de Almeida, denunciada pelo Ministério Público (MP) por improbidade e enriquecimento ilícito, a nota diz que ‘não há nada que desabone a conduta dela’.

Sobre os candidatos que possuem apontamento criminal e foram reconduzidos aos cargo após reprovação, a ‘Acadepol esclarece que a exclusão do candidato… em razão de inquérito arquivado ofende o princípio da não culpabilidade previsto no Artigo 5, LVII, da Constituição de 1988”.

Fonte: O Dia
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login