Home » News » Agências reguladoras vão abrir até 688 vagas. Iniciais chegam a R$11.776

As agências reguladoras, que proporcionam estabilidade financeira e empregatícia aos seus servidores, já que as contratações são feitas sob o regime estatutário, e ainda bons salários, têm sido bastante procuradas. Neste ano, há três autarquias com concursos em pauta, que se caracterizam em boas oportunidades (veja tabela abaixo). Somando as seleções previstas da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), bem como da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), já confirmada, poderão ser preenchidas este ano até 688 vagas, em cargos dos níveis médio e superior.

As remunerações podem chegar a R$11.776,90, incluindo o auxílio-alimentação, de R$373, e considerando o reajuste nos salários das agências reguladoras deste mês. Os rendimentos para as três entidades, com a alteração, são de R$5.791,25 (técnico administrativo), R$6.047,25 (técnico em regulação), R$10.916,90 (analista) e R$11.776,90 (especialista), somado o auxílio. Quem já teve a seleção autorizada pelo Ministério do Planejamento foi a Anatel. A autarquia, vinculada ao Ministério das Comunicações, oferecerá 100 vagas, sendo 12 de técnico em regulação de serviços de telecomunicações, 20 de técnico administrativo, 20 de analista administrativo e 48 de especialista em regulação de serviços de telecomunicações.

Ainda não foi informado como ocorrerá a lotação dos classificados nem quais serão os requisitos dos cargos. É provável, porém, que as funções de técnico exijam o nível médio e que, para as de analista e especialista, seja necessário o nível superior. A Anatel tem até 30 de junho para publicar o edital, segundo a portaria que autorizou a seleção. No entanto, o documento deverá sair bem antes dessa data, para que o certame seja encerrado até o início de julho. Por ser um ano de eleições, os concursos devem ser homologados antes do período eleitoral, para que os aprovados possam ser contratados ainda em 2014.

Já a Anac, vinculada à Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, fez um pedido de 386 vagas para os cargos de técnico administrativo, técnico em regulação de aviação, analista administrativo e especialista em regulação de aviação. A distribuição por cada função e os requisitos ainda não foram divulgados. O pedido de autorização está desde o dia 23 de setembro de 2013 sob análise do Departamento de Planejamento das Estruturas e da Força de Trabalho (Depef/Sepeg), do Ministério do Planejamento. A lotação dos novos servidores também ainda não foi informada. No último processo seletivo, em 2012, as vagas foram para o Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo.

A Antaq, vinculada ao Ministério dos Transportes, tem pedido para 202 vagas, que está desde 17 de dezembro na Secretaria Executiva do Planejamento. Do solicitado, 23 vagas são para técnico administrativo e 80 para técnico em regulação de serviços de transportes aquaviários, 22 para analista administrativo e 77 para especialista em regulação de serviços de transportes aquaviários. Para os dois primeiros cargos, é preciso ter o nível médio, enquanto que para as outras duas funções, a exigência é nível superior. As localidades que serão contempladas ainda não foram informadas. Na última seleção, realizada em 2009, as oportunidades foram para Brasília/DF, Belém/PA, Manaus/AM, Porto Velho/RO, Fortaleza/CE, Recife/PE, Salvador/BA, São Luís/MA, Corumbá/MS, Rio de Janeiro/RJ, São Paulo/SP, Vitória/ES, Florianópolis/SC, Paranaguá/PR e Porto Alegre/RS.

Especialista orienta estudo prévio para concursos

Deve começar a estudar, ou acelerar a preparação, quem tem interesse em ingressar em uma agência reguladora federal: a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) têm certames em pauta para este ano. De acordo com o especialista em concursos Wilson Granjeiro, as autarquias, tradicionalmente, têm conteúdo programático extenso e, por isso, o estudo deve ocorrer com antecedência. “A preparação deve ser iniciada bem antes da publicação do edital. Há muita legislação e conteúdos”, assinala.

Ainda segundo o professor, no atual momento das seleções dessas agências, em que a organizadora não foi escolhida e ainda não há o edital, os candidatos devem estudar a parte de Conhecimentos Gerais. Assim, quando o documento for publicado, os concorrentes poderão se dedicar somente à parte específica, que é bastante cobrada nos concursos dessas autarquias. De acordo com Granjeiro, entre os conteúdos básicos cobrados estão Língua Portuguesa, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Noções de Informática.

Na parte específica, porém, a atenção deve ser direcionada ao regulamento da autarquia escolhida e ao cargo pretendido. “Oriento o candidato a colocar o site da entidade escolhida como um dos favoritos, para ter pleno conhecimento dela”. Uma informação importante para a preparação, porém, é a banca organizadora da seleção. Nos três concursos em pauta, ainda não há essa definição, mas tendo por base os certames anteriores, o Cespe/UnB aparece como grande favorito. De acordo com o especialista, isso é um facilitador. “Conhecer a banca é muito importante. O Cespe/UnB tem textos extensos e provas grandes, e é caracterizado pelas questões erradas que anulam uma certa. Aconselho os candidatos a resolverem as cinco últimas provas da banca”, orienta.

Wilson Granjeiro também justificou a alta procura por essas entidades, que promovem concursos cada vez mais concorridos. “São entidades organizadas, que possibilitam um bom plano de carreira, acarretando no constante crescimento do servidor.” Na visão do especialista, a escolha da autarquia e do cargo corretos deve levar em conta a vocação. “O candidato deve optar levando em conta a sua intimidade, especialização e áreas de interesse”, acredita. Finalizando, o professor afirma que as autorizações dos concursos da Antaq e da Anac, além do edital da Anatel, devem sair em breve. “As seleções devem ter início logo, já que é necessário homologar os resultados finais até o início de julho, devido à Lei Eleitoral, para poder contratar os aprovados ainda este ano.”

Fonte: Folha Dirigida

Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

1 Comment

  1. Camylle disse:

    Já existe algum informação a respeito dos locais de prova da Anatel? Será que as provas serão nacionais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login