Home » News » Após concurso cancelado, Saneago reforça segurança para evitar falhas

Novas provas para nível superior e médio vão ser aplicadas no domingo. Certame foi cancelado após denúncia de irregularidade no cartão de respostas.

Após ser cancelado por irregularidades, o concurso público da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) será retomado no próximo domingo (19), quando vão ser reaplicadas as provas de nível médio e superior. A comissão organizadora afirma que foi feito um esforço coletivo para evitar qualquer problema, mesmo mantendo o instituto que elaborou o exame.

“Da outra vez ocorreu um problema técnico, agora as falhas nos ensinaram e nós estamos buscando nos acercar de toda a segurança para que os critérios sejam observados e nenhum erro aconteça. É um esforço coletivo de todos os envolvidos com vistas de fazer um concurso perfeito”, afirmou o presidente José das Dores Freitas.

Responsável pela realização do exame, o Instituto Brasileiro de Educação e Gestão (Ibeg) divulgou no próprio site os locais de prova. A organização orienta que os mais de 97 mil inscritos cheguem aos prédios com uma hora de antecedência.

As provas de nível superior serão aplicadas no período da manhã, das 8 às 12 horas. Já as de nível médio, entre as 15 e 19 horas. O exame para cargos de nível fundamental serão feitos apenas no próximo domingo, dia 26.

Freitas afirmou que os candidatos não vão precisar se identificar com impressão digital para entrar nos prédios onde o certame será aplicado. “A impressão digital é um fator dificultador do processo de recepção dos candidatos, mas todos os esforços estão sendo feitos, todas as técnicas estão sendo adotadas para garantir a lisura do certame. Claro, se há fraudadores intencionais, nós vamos buscar cercar de todos os recursos para evitar que qualquer transtorno aconteça”.

Para a identificação, os candidatos devem portar documentos pessoais com foto, como carteira de identidade ou Carteira Nacional de Habilitação. A prova deve ser feita apenas com caneta de corpo transparente, cor preta ou azul, pois lápis e lapiseira estão proibidos.

Candelamento
As provas, aplicadas no dia 30 de junho de 2013, foram canceladas por recomendação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) após candidatos denunciarem a divergência na quantidade de questões na prova e no cartão de respostas. Uma investigação apontou que o Ibeg, responsável pela organização do certame, terceirizou os serviços de impressão das provas.

A estatal chegou a anunciar que faria um novo cronograma, quando o Tribunal de Contas do Estado (TCE), no início de julho, determinou a paralisação do processo seletivo, inclusive a aplicação de novas provas, pela ausência do encaminhamento do edital ao órgão para a fiscalização.

No dia 31 de outubro do ano passado, o TCE voltou atrás e revogou a medida cautelar que impedia a aplicação de novos exames e a Saneago foi autorizada a dar andamento no processo seletivo.

Fiscalização
O MP-GO questionou o fato de a empresa organizadora continuar a mesma das provas canceladas. A promotoria tinha recomendado que a estatal repassasse o processo para outra instituição. No entanto, a Saneago optou por manter a empresa, alegando que a mudança geraria prejuízos financeiros e uma demora ainda maior para um novo concurso.

Com isso, a promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira informou que o MP-GO vai acompanhar os exames. “Ficou determinado que o Ibeg não poderá terceirizar a impressão das provas e dos gabaritos, como foi comprovado anteriormente. Eles devem conferir tudo em um prazo com antecedência, que dê tempo para qualquer correção”, disse.

Ainda segundo a promotora, se for detectada alguma irregularidade, tanto a Saneago quanto o Ibeg serão responsabilizados judicialmente.

Fonte: G1
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *