Home » News » Cerca de 40% dos inscritos não refazem concurso da Saneago/GO

Índice alto de abstenção não representa descrédito da prova, diz comissão. Exames feitos em 2013 foram cancelados após denúncias de irregularidades.

Candidatos refizeram neste domingo as provas de nível superior e médio do concurso público da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), que foi cancelado por irregularidades. Apesar dos 40 mil inscritos, algumas salas ficaram praticamente vazias, pois a abstenção foi de 40%, segundo o Instituto Brasileiro de Educação e Gestão (Ibeg). “Tínhamos a previsão de que chegaria a esta estimativa porque os candidatos identificaram o nível do concurso, muitos fizeram uma autoavaliação. Não era um concurso surpresa, os candidatos tinham noção do nível de dificuldade da banca”, afirmou a assessora do instituto, Silvana Silva.

Para o presidente da comissão do concurso, José das Dores Freitas, não houve descrédito da prova: “Muitos candidatos estavam fazendo apenas para testar seus conhecimentos. Isso foi medido na primeira edição, por isso não eles não viriam nessa prova novamente”.

Segundo o presidente da comissão, não foi registrado nenhum incidente durante aplicação das provas, tanto para os inscritos no nível superior, que fizeram o exame pela manhã, quanto para os de nível médio, que realizaram a prova na tarde de domingo. A prova para cargos de nível fundamental será feita apenas no próximo domingo, dia 26.

Alguns candidatos, que não quiseram se identificar, reclamaram da troca do local de prova. Eles alegaram que não foram avisados da mudança. No entanto, Freitas afirma que a retificação no edital foi publicada no último dia 11. “Enviamos email para cada um dos candidatos dando conta da mudança. Em diversas oportunidades nós alertamos para a importância das pessoas lerem as publicações. Nós fomos exaustivos em chamar a atenção dos candidatos para que lessem os editais”.

Após o exame, candidatos disseram que não notaram nenhum problema na prova. “Estou otimista, espero passar. Não percebi nenhum problema”, afirmou o administrador Vilmar de Lima.

Alguns inscritos apenas estranharam o fato de ter que assinar o nome no cartão de respostas. Entretanto, segundo o presidente da comissão, a assinatura estava prevista em edital.

Cancelamento
As provas aplicadas no dia 30 de junho de 2013 foram canceladas por recomendação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) após candidatos denunciarem a divergência na quantidade de questões na prova e no cartão de respostas. Uma investigação apontou que o Ibeg, responsável pela organização do certame, terceirizou os serviços de impressão das provas.

A estatal chegou a anunciar que faria um novo cronograma, quando o Tribunal de Contas do Estado (TCE), no início de julho, determinou a paralisação do processo seletivo, inclusive a aplicação de novas provas, pela ausência do encaminhamento do edital ao órgão para a fiscalização.

No dia 31 de outubro do ano passado, o TCE voltou atrás e revogou a medida cautelar que impedia a aplicação de novos exames e a Saneago foi autorizada a dar andamento no processo seletivo.

O MP-GO questionou o fato de a empresa organizadora continuar a mesma das provas canceladas. A promotoria tinha recomendado que a estatal repassasse o processo para outra instituição. No entanto, a Saneago optou por manter a empresa, alegando que a mudança geraria prejuízos financeiros e uma demora ainda maior para um novo concurso.

Fonte: G1
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *