Home » News » Fiocruz publica mais editais de pesquisador e tecnologista

Foram publicados nesta sexta-feira, dia 31, mais editais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com  as 147 vagas restante de pesquisador (112) e de tecnologista (35). No Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), no Rio de Janeiro, serão três vagas para pesquisador. Na Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, também no Rio, serão duas vagas para tecnologista e 23 para pesquisador. No Centro de Pequisas René Rachou (CPqRR), em Minas Gerais, são três para tecnologista e oito para pesquisador.

Haverá ainda uma vaga para tecnologista e nove para pesquisador no Instituto Carlos Chagas (ICC), no Paraná; duas para tecnologista e sete para pesquisador no Centro de Pesquisas Leônidas e Maria Deane (CPqLMD), no Amazonas; uma para tecnologista e sete para pesquisador na Fiocruz em Rondônia; cinco para tecnologista e cinco para pesquisador na Casa de Oswaldo Cruz (COC), no Rio; duas para tecnologista e quatro para pesquisador na Diretoria Regional de Brasília (Direb); uma para tecnologista e nove para pesquisador no Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Ipec), também no Rio de Janeiro.

O concurso também terá oferta de nove vagas para tecnologista e 26 para pesquisador no Instituto Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, além de seis para tecnologista e oito para pesquisador na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV) e de três para tecnologista e três para pesquisado na Presidência da Fiocruz, no Rio.

Com a divulgação das 147 vagas restantes, a seleção chegou às 400 vagas autorizadas pelo Ministério do Planejamento. As inscrições serão feitas de 5 a 24 de fevereiro, no site da organizadora, a Fundação Dom Cintra. Pedidos de isenção poderão ser feitos nos dias 5 a 7 de fevereiro, no site da organizadora. As taxas são de R$100 para técnico, R$160 para tecnologista e analista, R$220 para pesquisador e R$250 para especialista.

A remuneração para o cargo de pesquisador (mestrado) é de R$8.729,85, sendo R$4.685,18 de vencimento básico, R$373 de auxílio-alimentação, R$1.856 de gratificação de desempenho e R$1.814,87 de gratificação de qualificação de mestrado, requisito obrigatório para a função. Contudo, esse valor poderá ser aumentado, caso o pesquisador possua doutorado. Neste caso, a gratificação é de R$3.507,61, totalizando assim ganhos de R$12.237,46. As remunerações para técnico (médio/técnico) serão de R$3.278,57, sendo R$2.128,37 de vencimento básico, R$373 de auxílio-alimentação e R$723,20 de gratificação de desempenho. No entanto, com a gratificação de qualificação, os ganhos poderão variar de R$3.730,57 a R$5.040,57.

Já para analista e tecnologista (superior), as remunerações são de R$6.229,98, sendo R$4.143,48 de vencimento básico, R$373 de auxílio-alimentação e R$1.704 de gratificação de desempenho. Com a gratificação por titulação, os rendimentos poderão girar entre R$7.288,33 a R$9.316,48. Já para especialista (doutorado), a remuneração é de R$14.813,67, sendo R$6.957,89 de vencimento-base, R$373 de auxílio-alimentação, R$2.524,80 de gratificação de desempenho e R$4.957,98 de gratificação de titulação. A carga, para todas as funções, será de 40 horas semanais.

São 289 vagas para o Rio de Janeiro e as outras 111 para Bahia e Pernambuco, o concurso contempla o Distrito Federal, Ceará, Amazonas, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul e Rondônia. Os servidores terão estabilidade empregatícia, pois serão contratados pelo regime estatutário. O concurso será válido por um ano, podendo dobrar.

Fonte: Folha Dirigida
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *