Home » News » São Paulo/SP: Edital da Secretaria de Finanças deve sair em março

A secretaria municipal de finanças de São Paulo (SMF-SP) já trabalha na elaboração dos editais do concurso para o preenchimento de 198 vagas, sendo 98 para o cargo de auditor fiscal tributário e 100 de especialista em administração, orçamento e finanças públicas. A comissão, formada por membros da secretaria de finanças e secretaria municipal de gestão, agiliza o processo de escolha da organizadora, que deve ser confirmada no decorrer dos próximos dias, para que seja viabilizada a publicação dos editais em março.

Um ponto pendente é se os dois editais serão divulgados ao mesmo tempo ou separadamente. Caso as publicações não ocorram juntas, a tendência é de que o primeiro seja para o cargo de auditor fiscal.

A realização do concurso para os dois cargos está sendo aguardada desde 31 de outubro, quando autorizados pelo prefeito Fernando Haddad.

Para concorrer a auditor fiscal é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área de formação e para especialistas, somente nas carreiras de ciências contábeis ou ciências atuariais, além de contar com registro no respectivo conselho regional.

Os vencimentos do auditor chegam a R$ 11.476,57, somando o salário de R$ 2.220,78 e contribuição individual de R$ 4.994,13, além de complemento de até R$ 4.261,66 pelo cumprimento de metas e resultados. Para especialistas, o inicial é de R$ 1.838,11, mas os aprovados podem contar com gratificação de desempenho de até 70% do inicial, chegando a R$ 3.124,78.

É possível que,  além das 98 vagas autorizadas para auditor fiscal, o número de convocados seja superior , uma vez que a prefeitura deve encaminhar, em breve, um projeto de lei para a câmara municipal com o objetivo de ampliar o quadro de servidores, com a criação de mais 100 vagas.

O último concurso para auditor ocorreu em 2012 e foi organizado pela Fundação  Carlos Chagas. Ao todo foram registrados 8.514 inscritos para a oferta de 120 vagas, sendo 100 para a área de gestão tributária e 20 para tecnologia da informação. Ainda será confirmado se para o próximo haverá distribuição de vagas por especialidades.  A seleção contou com três provas objetivas para cada especialidade, com 80 questões cada, além de prova dissertativa, também diferenciada de acordo com a opção, aplicadas em dois dias.

Para especialistas, o último concurso foi em 2010, também organizado pela Fundação Carlos Chagas.  A oferta foi de 96 vagas e a prova contou com 60 questões, sendo 30 de conhecimentos gerais e 30 de conhecimentos específicos.  Em conhecimentos gerais foram abordados temas de língua portuguesa, matemática financeira, informática básica, noções de administração pública e meio ambiente. Já em conhecimentos específicos as questões foram sobre contabilidade geral, contabilidade pública e orçamento público e auditoria.  Os candidatos também foram submetidos a uma questão dissertativa com estudo de caso.

Fonte: JC Concursos
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login