Home » News » Instituto Geral de Perícias/SC: Concurso autorizado para 150 vagas de auxiliar

Boa notícia para a área de Segurança Pública de Santa Catarina. Na última quinta-feira, dia 3, o secretário de Segurança de Estado da Segurança Pública César Augusto Grubba anunciou um novo concurso para o Instituto Geral de Perícias (IGP), já autorizado pelo governo do estado. A seleção será destinada ao preenchimento de 150 vagas, distribuídas em 147 para o cargo de auxiliar criminalístico e três para auxiliar de laboratório.

Os auxiliares criminalísticos serão destinados ao Instituto e Criminalística (IC), com 16 vagas em aberto, e Instituto de Identificação (II), com 131. O secretário ainda informou que as oportunidades estarão distribuídas de acordo com as necessidades de cada núcleo regional. Já os auxiliares de laboratório atuarão, inicialmente, na capital e em Joinville. O edital está sendo elaborado e deve sair em até 90 dias, ou seja, até final de junho, início de julho. A organizadora responsável pelas etapas ainda será escolhida por meio de licitação.

Seleção anterior – O último concurso do IGP para estes cargos ocorreu em 2008. Além das vagas de perito e auxiliar médico-legal oferecidas na ocasião, foram 40 oportunidades para auxiliar criminalística (com duas para candidatos deficientes) e 10 para auxiliar de laboratório na área de Análises Químicas (uma para deficientes). A lotação da área de Criminalística foi nos polos de Florianópolis, Blumenau, Chapecó, Criciúma, Joinville e Lages.

Para concorrer a auxiliar criminalístico, foi exigido nível médio completo e carteira de habilitação, no mínimo, na categoria B; para laboratório foi nível médio com curso profissionalizante ou técnico na área de Análise Laboratorial, ou ainda superior completo nessa área, além da CNH categoria B, no mínimo. A remuneração de ambos, na ocasião, referente a janeiro de 2008, foi de R$1.328,01, sendo R$781,68 de vencimento, R$156,33 adicional e R$390 de abono. Todos tiveram carga de trabalho de 40 horas por semana, podendo haver regime de expediente ou plantão.

A seleção foi composta por três etapas: prova objetiva, teste físico e exame psicotécnico vocacionado. A avaliação foi composta por 40 questões de Língua Portuguesa, Noções de Informática, Noções de Segurança do Trabalho, Noções de Direito Administrativo, Conhecimento de Atualidade, Matemática, Noções de Lógica e Conhecimentos Específicos do cargo. Antes de tomar posse no órgão, os aprovados ainda passaram pelo curso de formação profissional.

Fonte: Folha Dirigida
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login