Home » News » Promotora ajuíza ação para garantir participação de mulheres no concurso do CBM/PI

A promotora de justiça Leila Diniz ajuizou ação para garantir a participação de mulheres no concurso para soldado e oficial do Corpo de Bombeiros Militar do Piauí (CBM/PI). O edital em aberto permite que candidatas do sexo feminino concorram a apenas 10% das vagas ofertadas para os cursos de formação dos dois postos. Segundo a promotora, a restrição da concorrência é inconstitucional, já que elimina toda uma categoria de pessoas sem justificativa razoável. Diniz afirma ainda que a maioria dos concursos para a área de segurança pública no Brasil não faz restrições à participação de mulheres.

A 35ª Promotoria de Justiça já havia solicitado à Secretaria de Administração e ao CBM a retificação do edital em fevereiro, e a Comissão de Defesa e Valorização do Concurso da Ordem dos Advogados do Brasil no Piauí (OAB/PI) também já havia protocolado requerimento com o mesmo sentido.

O concurso
A seleção oferta 112 vagas. Participam candidatos com níveis médio ou superior. O Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe) é a banca organizadora. Do total de chances, 100 são para o posto de soldado (90 para homens e 10 para mulheres), destinadas a quem tem nível médio. O salário é de R$ 2.047,53. Outras 10 chances são para oficiais, sendo nove para homens e uma para mulheres, para graduados em qualquer curso de nível superior. Para este cargo, a remuneração é de R$ 3.897,04. Com o mesmo salário, as duas vagas restantes são para oficiais formadas em engenharia civil (para ambos os sexos).

Fonte: Correio Web / Papo de Concurseiro
Saiba mais no SOS Concurseiro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login